A decisão do Comité Olímpico Internacional (COI) de autorizar a participação de atletas russos e bielorrussos nos Jogos Olímpicos Paris2024, sob bandeira neutra, é considerada por Kiev como errada e que “encoraja” a que os ataques à Ucrânia continuem.

"Os membros do Conselho Executivo do COI que tomaram esta decisão assumem a responsabilidade de encorajar a Rússia e a Bielorrússia a continuar a sua agressão armada contra a Ucrânia. Não há dúvida de que o Kremlin irá utilizar todos os atletas russos e bielorrussos como uma arma na sua guerra de propaganda", declarou o Ministério dos Negócios Estrangeiros ucraniano em comunicado.

Na sexta-feira, o COI autorizou a participação de atletas russos e bielorrussos nos Jogos Olímpicos Paris2024, sob bandeira neutra e mediante a condição de não terem apoiado ativamente a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Apenas 11 “atletas individuais neutros” – oito russos e três bielorrussos – estão, neste momento, qualificados para a próxima edição dos Jogos Olímpicos, da qual estes dois países se mantêm excluídos das provas por equipas, informou o COI, em comunicado.

A diplomacia ucraniana considera que os atletas, "em particular os russos", representam frequentemente “organizações associadas às forças armadas russas" e que "alguns estão no ativo no exército russo".

"O COI pretende autorizar atletas a competir em estádios desportivos internacionais que não só apoiam o assassínio de mulheres e crianças ucranianas, como também estão provavelmente diretamente envolvidos nestes crimes", acrescenta o documento.

Depois da exclusão do desporto mundial em fevereiro de 2022, o organismo olímpico tem defendido que os atletas russos e bielorrussos não devem ser penalizados pelas ações dos governos dos seus países, autorizando agora a participação em Paris2024, para o qual estão qualificados cerca de 60 desportistas ucranianos.

Em março, o COI recomendou às federações internacionais a reintegração nas suas competições de russos e bielorrussos, sob bandeira neutra, mas adiou “para um momento oportuno” a sua própria decisão sobre a presença em Paris2024 e nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2026, em Milão-Cortina.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.