Imelda Belo e José João Viegas, ambos de Baucau, a segunda cidade timorense, vão disputar as eliminatórias das provas de 50 metros livres, enquanto o atleta Felisberto de Deus, de Ermera a sul de Díli, vai correr os 1.500 metros.

Os três timorenses foram escolhidos para participar na maior competição desportiva do mundo, que arranca no sábado e termina em 08 de agosto, ao abrigo das ‘vagas universais’.

Esta oportunidade premeia países como Timor-Leste, sem atletas com marcas de qualificação para os Jogos, mas com experiência em competições internacionais.

Imelda Belo, por exemplo, foi selecionada após terminar no 30.º lugar a prova de 50 metros livres dos Jogos dos Sudeste Asiático de 2019.

Treinar em piscinas em Timor-Leste não foi tarefa fácil, devido ao confinamento provocado pela pandemia da covid-19 e ao impacto das cheias – muitas estiveram fechadas –,como reconheceu em declarações à agência Lusa Mateus da Cruz, vice-presidente do Comité Olímpico timorense e Chefe da Missão a Tóquio2020.

“Os atletas em Timor-Leste têm dificuldade em treinar porque não há muitas infraestruturas e condições. Treinaram em Baucau e depois em Díli e agora tiveram oportunidade de treinar uma semana em Inna, antes de competirem. É uma boa oportunidade para se aclimatarem”, explicou, em declarações à Lusa.

O secretário-geral do Comité Olímpico timorense, Laurentino Guterres, explicou que os nadadores até em terra tiveram de ir treinando, optando por nadar no mar quando as piscinas estavam fechadas.

“Estes atletas enfrentam muitas dificuldades. A sua história é uma de grande coragem e empenho”, realçou.

A reduzida delegação, que partiu de Díli em 12 de julho, representa a esperança de um país que tem competido em todas as edições dos Jogos Olímpicos desde a estreia em Sydney2000, ainda eleita como uma das melhores par Timor-Leste.

Tem havido contactos com as autoridades, no intuito de melhorar a situação dos atletas, e a esperança é que possam haver alguns avanços nos próximos anos.

“Falta esse apoio às várias modalidades. Já temos 32 federações afiliadas, mas com as condições que temos é muito difícil para os atletas se prepararem. E temos de ir ganhando experiência também em competições internacionais”, notou Mateus da Cruz.

Antes da partida rumo à capital do Japão, em jeito de promoção da partida da delegação, foi realizada uma pequena exibição dos atletas timorenses e de jovens que também querem competir no futuro.

“Estes atletas são grandes símbolos para os jovens timorenses e é um orgulho poderem representar o seu país”, rematou o Chefe da Missão de Timor-Leste a Tóquio2020.

Os Jogos Olímpicos vão ser disputados entre sexta-feira e 08 de agosto, após o adiamento em um ano devido à pandemia de covid-19.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.