A Seleção cabo-verdiana de andebol sénior masculina acaba de fazer história, no 24.º Campeonato das Nações Africanas, que decorre na Tunísia, ao qualificar-se para um Mundial da modalidade pela primeira vez.

A formação cabo-verdiana bateu a República Democrática do Congo por 32-30, no Salle Multidisciplinare de Rades, após prolongamento, depois de um 25-25 no tempo regulamentar. Ao intervalo, Cabo Verde perdia por 13-10.

Os comandados de José Tomás vão agora tentar terminar no 5.º posto da prova, quando defrontarem a seleção de Marrocos na atribuição dos 5.º e 6.º lugares. Os marroquinos venceram o Gabão por 31-27. Gabão e RD Congo disputam o sétimo posto, último lugar que garante qualificação para o Mundial2021.

O sétimo posto dá acesso ao Campeonato do Mundo de Andebol, a ser realizado em 2021, no Egipto, já que os anfitriões, que vão defrontar a Tunísia na final do CAN2021 (venceram a Argélia por 30-27), já estão apurados.

África ficou com seis vagas seis para o Mundial pela primeira vez, depois do alargamento da prova. E com o Egipto a ser anfitrião, serão sete as seleções africanas presentes no Mundial. Cabo Verde e Angola são duas delas, tal como Marrocos, Argélia, e Tunísia. Falta apenas decidir o último qualificado, entre RD Congo e Gabão.

Cabo Verde terminou a segunda fase de grupo na quarta-feira com uma derrota frente a Marrocos (25-31), numa altura em que já tinha falhado o acesso às meias-finais.

De recordar que esta é a primeira vez que Cabo Verde participa num campeonato africano sénior masculino.

O ministro do Desporto, Fernando Elísio Freire, já felicitou a seleção de andebol e assumiu que o Governo vai elaborar um esquema financeiro e logístico para apoiar a equipa, para que possa ter uma participação condigna na prova máxima da modalidade a nível mundial.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.