Portugal continua a dar que falar no Campeonato da Europa de Andebol de 2020, depois de na noite de sexta-feira ter somado mais um histórico triunfo, desta feita sobre a poderosa Suécia, uma das anfitriãs da prova.

O selecionador, Paulo Pereira, destacou o grande jogo realizado por Portugal e fez questão de reconhecer a importância do atual treinador do FC Porto na vitória. "Fizemos um grande jogo e estou orgulhoso de ter jogadores com este caráter. Hoje, ganhámos na primeira parte à Suécia sem jogar ‘sete contra seis'. Este triunfo é um bocadinho do Magnus [Andersson, treinador do FC Porto] e do FC Porto, mas não é só. É preciso valorizar esta rapaziada, que dá tudo", salientou.

O técnico recordou, depois, o desaire contra a Noruega, dizendo que ele ficou agora para trás, com este êxito sobre a Suécia. "Com a Noruega só os centrámos nos árbitros. Perdemo-nos completamente. Se queremos andar a este nível temos de ter mais classe e assim foi. Esta vitória foi excecional, um hino ao desporto e ao andebol, ganhar na Suécia, com 12.000 a assistir. E amanhã [sábado] já estamos a pensar no outro jogo, se queremos chegar longe", disse.

Paulo Pereira voltou a apontar à melhor classificação de sempre em Europeus de Andebol, mas sempre com os pés bem assentes na terra. "Estamos cheios de energia e vamos continuar a perseguir o objetivo de alcançar a melhor classificação de sempre, que é o sétimo lugar. Mas é preciso manter os pés bem assentes na terra, porque há 14 anos que não estávamos cá", lembrou.

O selecionador nacional abordou também a questão de os encontros de Portugal no EURO2020 não estarem a contar com transmissão televisiva em sinal aberto no nosso país.
"Não sei por que razão a televisão pública não cumpre a função que devia ter. É uma tristeza, fico mesmo magoado. Não é todos os dias que Portugal está num Europeu de uma modalidade que mexe com milhões na Europa. Magoa-me muito. Quando vi a Rosa Mota e o Carlos Lopes ganhar eu chorava. Quando nós ganhamos também gostava de ver as pessoas chorar. Não damos importância nenhuma ao desporto", lamentou.

Entre os jogadores, Pedro Portela não escondeu a felicidade com novo triunfo. "Foi uma alegria para nós. Sabíamos que se fizéssemos as coisas programadas, se trabalhássemos bem, tivéssemos paciência no ataque e uma defesa forte sairíamos vitoriosos. Mostrámos que somos uma excelente seleção e que estamos ao nível dos melhores e agora é continuar até ao fim do Europeu. Foi um excelente jogo, em casa da Suécia, com 12.000 espetadores, e saímos aplaudidos", afirmou.

Fábio Magalhães, por seu lado, lembrou que antes do jogo poucos esperavam este desfecho. "Foi muito bom. Era difícil pedir mais e o resultado demonstra isso. Era impensável antes do jogo. Temos um coletivo muito forte e nosso grande mérito é acreditar que podemos ganhar a qualquer equipa. Podemos perder o próximo jogo por 10, mas vamos lugar até ao fim. O [guarda-redes Alfredo] Quintana também fez um grande jogo", referiu.

Alfredo Quintana que foi mesmo eleito o Homem do Jogo e que destacou o papel de todos os colegas no triunfo."Quero agradecer à minha equipa, mas também felicitar a da Suécia. E agradecer o apoio dos poucos adeptos portugueses que aqui estiveram", disse o guardião.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.