O “festival no sofá”, promovido pelo Instituto do Desporto e da Juventude (IDJ) cabo-verdiano, deu visibilidade e fez as pessoas conhecerem a seleção de andebol, que em janeiro joga o Mundial da modalidade no Egito, disse hoje fonte oficial.

Em declarações à agência Lusa no segundo e último dia do festival, a administradora do Instituto do Desporto e da Juventude, Ivanilda Reis, disse que o evento serviu também para angariar fundos para a seleção, acrescentando que ainda é cedo para contabilizar as ofertas.

Referindo-se a uma campanha de mobilização coletiva que está a decorrer na internet, a responsável disse que o objetivo é chegar a um milhão de escudos (9 mil euros), mas ressaltou o facto de todos estarem a viver um ano difícil por causa da pandemia do novo coronavírus.

Ivanilda Reis lembrou que, há pouco mais de um mês, a seleção de andebol teve “visibilidade, mas não pela positiva”, com a recusa de vistos a três atletas para um estágio em Portugal, mas considerou que agora a maioria das pessoas já conhecem a equipa que vai ao Mundial.

“A qualificação aconteceu numa conjuntura um bocado difícil, em que tudo foi abafado pela pandemia e depois tivemos uma visibilidade não pela positiva, mas o objetivo principal é fazer as pessoas manifestarem apoio à nossa seleção”, afirmou a administradora do IDJ, para quem nunca é demais reforçar a mensagem da participação inédita de Cabo Verde no Mundial de andebol.

Até ao início da competição, Ivanilda Reis disse que as campanhas de angariação de fundos vão continuar, bem como a sua divulgação em vários meios.

O festival de dois dias foi transmitido na página do Facebook “Cabo Verde no Mundial”, criada para promover a participação da seleção na 27ª edição do Campeonato do Mundo de Andebol, em janeiro de 2021, no Egito.

Grace Évora, Loony Jhonson, Legemea, Hilar, Kiddye Bonz, Hélio Batalha, Maria de Barros, Ruben Teixeira, Ineida Moniz, Trakinuz foram alguns dos artistas cabo-verdianos que deram música a partir do sofá de casa.

Além da música, durante os dois dias foram realizados passatempos e entrevistas com os atletas que vão representar o país na maior prova Mundial da modalidade.

Esta é a primeira vez que uma modalidade coletiva em Cabo Verde consegue qualificar-se para o maior palco do desporto internacional da sua modalidade.

O Campeonato do Mundo de Andebol vai decorrer no Egito, de 14 a 31 de janeiro, e conta com a participação de 32 seleções.

A seleção cabo-verdiana, que está neste momento em estágio em Portugal, integra o Grupo A, juntamente com a Hungria, que vai ser o adversário de estreia, bem como com a Alemanha e o Uruguai.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.