A seleção portuguesa feminina de andebol encerrou hoje com uma derrota por 31-21 frente à Espanha, em Irun, a fase de qualificação para o campeonato Europeu de 2022, do qual já estava matematicamente afastada.

Portugal terminou na terceira posição do Grupo 5, com quatro pontos, que apurou a Hungria e a Espanha, respetivamente primeira e segunda classificadas, com 10, para o Euro2022, que decorre de 04 a 20 de novembro na Eslovénia, Macedónia do Norte e Montenegro.

Em Irun, Soledad Jiménez inaugurou o marcador e, apesar do bom arranque das espanholas (3-1), as portuguesas responderam à altura e impuseram um parcial de 3-0, concluído por Carmen Figueiredo, que conferiu a primeira liderança lusa, à passagem do sétimo minuto de jogo.

Após quatro minutos sem qualquer golo, o selecionador espanhol José Ignácio Prades utilizou o seu primeiro desconto de tempo para quebrar o momento crescente da seleção lusa.

Almudena Rodriguez apontou o empate a quatro, mas as portuguesas foram reagindo, com ligeiras lideranças e empates sucessivos no marcador.

Com o cronómetro a apontar 15 minutos, e com um empate a seis bolas registado, o selecionador português José António Silva deu uso ao seu primeiro tempo técnico na tentativa de alinhar os processos ofensivos para conseguir desfeitear a defesa profunda das espanholas.

No entanto, as lusas cometeram alguns erros e consentiram quatro golos consecutivos, sem conseguir responder, o que conferiu uma vantagem de quatro golos às espanholas (10-6).

Patrícia Lima, com uma bola em ‘rosca’ voltou a colocar a diferença a dois (10-8), com cerca de seis minutos por jogar na primeira parte, mas a Espanha voltou a conquistar a maior vantagem, com o 13-9 por Carmen Costa.

Portugal tirou partido de um período em superioridade numérica para reduzir até ao 13-11, com Maria Pereira a finalizar no ressalto após livre de 7 metros, e, até à saída para os balneários, ainda houve espaço para mais um golo das locais (14-11).

O recomeço da partida, que sorriu às espanholas, com um parcial de 3-0, foi marcado pela estreia da guarda-redes Ana Ursu ao serviço da seleção nacional, tentando parar um livre de 7 metros convertido por Ona Vegue I Pena.

O primeiro golo português no segundo tempo surgiu da mão de Patrícia Rodrigues, colocando o marcador a 17-12, mas rapidamente Carmen Costa respondeu e devolveu a maior vantagem registada até então (18-12).

Ona Vegue I Pena voltou a ampliar a vantagem da marca de 7 metros (19-12) e a superioridade seguiu favorável às locais, até que Portugal conseguiu aproveitar um período de superioridade numérica conciliado com algum acerto defensivo, que permitiu a Beatriz Sousa reduzir a diferença para quatro (21-17).

Maitane Martínez recolocou a vantagem em seis golos aos 23-17 e o jogo seguiu com um ritmo de parada e resposta, sem grandes alterações no rumo da partida.

Com oito minutos por jogar, e um parcial de 2-0 consentido, José António Silva voltou a chamar as suas atletas e Bebiana Sabino respondeu, com o seu sétimo golo (26-20).

No entanto, a seleção espanhola continuou a concretizar golos em transição e ampliaram a vantagem até à dezena, com o 31-21 final, assinado por Paula Montserrat.

A portuguesa Bebiana Sabino e a espanhola Ona Vegue I Pena partilharam o título de melhor marcadora da partida, com sete golos cada.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.