O andebol do Benfica terá sido palco de um esquema de autofinanciamento encabeçado por Leandro Alves, até há bem pouco tempo o 'team manager' dos encarnados.

De acordo com o diário desportivo 'Record', o dirigente estaria a utilizar um sistema de 'saco azul' com alguns jogadores, fazendo-lhes chegar verbas que não eram contabilizadas pelo clube. Segundo a mesma fonte, um elemento do departamento de andebol do clube da Luz terá denunciado um caso onde dez mil euros tinham sido cobrados indevidamente a dois jogadores dos escalões de formação.

Perante esta denúncia os encarnados entregaram o caso ao departamento jurídico que acabou por encontrar ainda mais motivos de preocupação.

Segundo o jornal 'A Bola', para além de verbas, Leandro Alves também prometia, verbalmente e por escrito, alguns extras a jogadores com quem negociava, como por exemplo viagens aos países de origem dos mesmos, ou ainda artigos para as respetivas habitações.

A mesma fonte adianta que este sistema, onde se retiravam fundos dos escalões de formação para investir na equipa sénior, era utilizado por Leandro Alves em todos os reforços contratados para a equipa principal e previamente identificados pela estrutura encarnada.

Após investigação, o departamento jurídico terá descoberto que praticamente todos os jogadores têm valores pendentes e externos aos respetivos contratos, tendo na sua posse documentos que comprovam isso mesmo.

O clube encarnado emitiu ontem um comunicado admitindo o sucedido, avançando também que já abriu processos de inquérito a dois funcionários, e que demitiu outros dois colaboradores. Leandro Alves está suspenso das suas funções desde agosto, assim como um técnico de equipamentos e um responsável da formação encarnada.

Leia aqui o comunicado:

1 – O Sport Lisboa e Benfica tomou conhecimento de irregularidades praticadas na secção de andebol profissional.

2 – Após tomada de conhecimento dessas irregularidades, o Sport Lisboa e Benfica decidiu instaurar processos de inquérito a dois funcionários do Clube e dispensou outros dois elementos que prestavam serviços à secção.

3 – É falso que exista qualquer saco azul no Sport Lisboa e Benfica e, como tal, é falso que exista um saco azul com a intenção de financiar um pretenso esquema paralelo de pagamentos.

4 – Atendendo aos processos em curso e para proteger os direitos de todos os envolvidos, o Sport Lisboa e Benfica não fará mais comentários sobre o assunto.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.