A seleção portuguesa masculina de andebol tem a "ambição" de conseguir um triunfo histórico perante a França, em abril, e de praticamente garantir a presença no Europeu de 2020, disse hoje o selecionador adjunto, Paulo Fidalgo.

O treinador, de 43 anos, realçou, em Guimarães, palco do jogo agendado para as 20:00 de 11 de abril, referente ao Grupo 6 da fase de qualificação para a fase final do europeu, que a seleção quer dar seguimento às vitórias conseguidas nos dois primeiros jogos - Roménia (21-13) e Lituânia (24-23) - e mostrar a "força do andebol português" perante um opositor com "jogadores muito categorizados".

"Estamos todos contagiados numa ambição e num empenho grandes para conseguir uma vitória histórica para o andebol português. Mais do que identificar os potenciais problemas da seleção francesa, que serão certamente muito reduzidos, há que galvanizar a nossa equipa e mostrar a força do andebol português", disse, na antevisão ao encontro que vai decorrer no pavilhão multiusos da cidade.

O técnico natural de Guimarães, que lidera o Madeira SAD ao mesmo tempo que é adjunto do selecionador nacional, Paulo Pereira, frisou ainda que a prioridade para o duelo com os gauleses, campeões do mundo por quatro vezes e europeus por duas, nos últimos 10 anos, é "aprofundar os princípios de jogo" que têm sido trabalhados no apuramento, mais do que explorar somente pontos fracos no adversário.

Para se apurar para a competição que vai decorrer na Áustria, na Noruega e na Suécia, em janeiro de 2020, Portugal precisa de ser primeiro, segundo ou um dos quatro melhores terceiros na fase de qualificação, e ocupa, para já, a segunda posição, com os mesmos quatro pontos da líder França, mas com pior diferença de golos - nove contra 25.

Paulo Fidalgo realçou que um eventual triunfo sobre a França vai praticamente garantir o apuramento e ditar um "final feliz" para o trajeto ascendente do andebol luso nos últimos anos, tendo destacado o empate com a Eslovénia (26-26) e a derrota curta com a Alemanha (29-26), no apuramento para o Europeu de 2018, e o êxito recente com a Lituânia.

"A vitória na Lituânia foi de grande qualidade internacional. Na qualificação para o anterior europeu, a seleção francesa venceu apenas por um golo na Lituânia. Isso também demonstra que Portugal está em crescendo", disse.

Também presente na conferência de apresentação do jogo, o central Rui Silva, atualmente ao serviço do FC Porto, pediu "aos vimaranenses e aos apaixonados do andebol" para ajudarem a seleção a "cumprir o sonho" de chegar ao europeu - não o consegue desde 2006, na Suíça - num jogo que vai decorrer na sua cidade natal e que perspetivou "difícil".

"Temos um adversário que temos de enfrentar olhos nos olhos apesar das dificuldades que vão aparecer. Temos demonstrado mais qualidade. Queremos o apuramento europeu e se o conseguirmos contra a França ainda melhor", vincou.

Já o vice-presidente da Federação Portuguesa de Andebol, Augusto Silva, considerou que o andebol vive "momentos felizes" - realçou, por exemplo, as prestações de Sporting na Liga dos Campeões e de FC Porto na Taça EHF - e mostrou-se confiante no apuramento europeu.

A cerimónia contou ainda com o vereador do desporto da Câmara Municipal de Guimarães, Ricardo Costa, que salientou a relevância do andebol no concelho - cerca de 400 atletas, repartidos entre Xico Andebol e Fermentões - e a valia do pavilhão multiusos, apesar de já ter 17 anos e precisar de melhorias.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.