O treinador da seleção angolana de andebol feminino, Vivaldo Eduardo, reconheceu este domingo as dificuldades a enfrentar no Mundial da Sérvia e a determinação da equipa em dignificar o país.         

Em reação ao sorteio que coloca Angola, campeã de África, no grupo C da prova, que se disputa de 7 a 22 de Dezembro, naquele país da Europa, ao lado da Noruega, campeã do mundo em título, o técnico afirmou que o primeiro objetivo será a passagem de fase.  

«Temos a plena consciência de não existir grupos fáceis no mundial. Por isso, vamos encarar todos os adversários com determinação e responsabilidade, para que possamos obter resultados que dignifiquem o país», disse.             

As angolanas, atuais oitavas classificadas do campeonato do mundo, terão ainda pela frente a Espanha, terceira colocada da última edição, Argentina (23ª), Polónia e Paraguai, estas últimas que não estiveram na edição passada do mundial.

Entre as quatro seleções africanas, destaque para a estreante RD Congo, no grupo A, com Montenegro, Holanda, França, República Dominicana e Coreia do Sul. A Argélia, vice-campeã africana, está no grupo B, e a Tunísia no D.

Em cada grupo de seis, apuram-se as quatro melhores classificadas de uma poule a uma volta para os oitavos de final.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.