O bicampeão mundial Jorge Fonseca vai iniciar a defesa dos títulos de 2019 e 2021 em -100 kg com o romeno Asley Gonzaléz, um judoca de origem cubana e nome forte nos -90 kg, categoria em que foi prata olímpico em Londres2012.

Para Jorge Fonseca será uma estreia, com o judoca português, detentor do dorsal vermelho de campeão do mundo, a ter pela frente um adversário ‘desconhecido’, com quem nunca lutou e que carrega uma história de bons resultados.

González, que passou a competir em 2021 pela Roménia, tem, aos 33 anos, o título de vice-campeão olímpico, mas também de campeão mundial de -90 kg, em 2013 no Rio de Janeiro, e uma medalha de bronze, também em Mundiais, 2011.

Será um teste interessante para o judoca português, que depois de um percurso quase imaculado desde o bronze nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, foi este ano colocado em ‘xeque’, com as primeiras derrotas, primeiro nos Europeus de Sófia e, depois, no Grand Slam de Ulan Bator.

Contra todas as expectativas, Fonseca perdeu no primeiro combate nos Europeus e já em junho em Ulan Bator saiu derrotado na final.

Nos Mundiais de Tashkent, onde Portugal compete a partir de quinta-feira com oito judocas, destaque ainda para a outra cabeça de série da seleção, a judoca Catarina Costa, quarta do 'ranking' mundial e que parte como segunda favorita em -48 kg.

Catarina Costa, vice-campeã europeia em título, está isenta na primeira ronda, lutando na seguinte com a vencedora do combate entre a moçambicana Jennie Muneme (106.ª) e a alemã Katharina Menz (24.ª).

Caso encontre Menz, Catarina Costa precisará do seu melhor judo para afastar uma adversária com quem regista um empate: dois triunfos para a alemã e dois para a portuguesa, nas quatro vezes que se defrontaram.

Também na quinta-feira, dia em que se inicia a competição com as categorias mais leves, Portugal contará com Rodrigo Lopes, em -60 kg.

O judoca do Benfica, 28.º do ‘ranking’, não teve um sorteio fácil, é que mesmo isento da primeira ronda defrontará na segunda ronda de combates o sul-coreano Harim Lee (18.º), este ano vencedor do Grand Prix de Portugal, quinto no Grand Slam de Paris e terceiro em Ulan Bator.

Os dois judocas encontraram-se uma única vez e foi, precisamente, este ano na capital mongol que Harim Lee venceu Rodrigo Lopes.

Primeiros adversários dos judocas portugueses nos Mundiais:

- Quinta-feira, 06 out:

-48 kg: Catarina Costa (4.ª do ‘ranking’ mundial, segunda cabeça de série), isenta na primeira ronda, na seguinte com a vencedora do combate entre a moçambicana Jennie Muneme (106.ª) e a alemã Katharina Menz (24.ª).

-60 kg: Rodrigo Lopes (28.º) isento na primeira ronda, na seguinte com o sul-coreano Harim Lee (18.º).

- Sexta-feira, 07 out:

-52 kg: Joana Diogo (27.ª) isenta na primeira ronda, na seguinte com a uzbeque Sita Kadamboeva (57.ª).

- Domingo, 08 out:

-63 kg: Bárbara Timo (26.ª) com a sérvia Anja Obradovic (43.ª).

-81 kg: João Fernando (61.º) isento na primeira ronda, na seguinte com o vencedor do combate entre o japonês Sotaro Fujiwara (12.º) e o sul-coreano Jonhoon Kim (74.º).

- Segunda-feira, 09 out:

-90 kg: Anri Egutidze (47.º) com o norte-americano John Jayne (27.º).

- Terça-feira, 11 out:

-100 kg: Jorge Fonseca (1.º, primeiro cabeça de série), isento na primeira ronda, na seguinte com o romeno Asley González (25.º).

- Quarta-feira, 12 out:

+78 kg: Rochele Nunes (16.ª) com a checa Marketa Paulusova (78.ª).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.