O lutador irlandês de artes marciais mistas Conor McGregor, de 31 anos, anunciou hoje, pela terceira vez em quatro anos, a sua retirada dos combates, depois de já o ter feito em 2016 e 2019.

“Olá pessoal, decidi retirar-me dos combates. Obrigado a todos pelas lembranças incríveis! Que aventura!”, escreveu o irlandês na rede social Twitter, numa mensagem acompanhada de uma fotografia com a sua mãe.

Esta é a terceira vez que a estrela da UFC (Ultimate Fighting Championship), principal figura dos combates de MMA, anuncia o fim dos combates.

McGregor decidiu pela primeira vez em abril de 2016 ‘sair de cena’, antes de rever a sua decisão após negociar um contrato, e, depois, em março de 2019, na sequência de uma derrota uns meses antes com o russo Khabib Nurmagomedov.

O combate em outubro de 2018 terminou com uma luta entre familiares de McGregor e membros da comitiva de Nurmagomedov, com os dois lados a envolverem-se em desacatos que obrigaram à intervenção da polícia.

O irlandês, que lutou em 2017 com Floyd Mayweather e perdeu naquele que foi o seu combate mais célebre, regressaria, no entanto, em outubro de 2019, para lutar com o norte-americano Donald Cerrone e vencer em 40 segundos.

O combate com Mayweather, anunciado como o maior de toda a história e também conhecido como ‘Money Fight’ (Combate do dinheiro), deu ao norte-americano cerca de 300 milhões de euros e ao irlandês perto de 90 milhões.

*artigo atualizado às 11h26 com mais informações

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.