A 100 dias dos Jogos Paralímpicos Tóquio2020, adiados para 2021 devido à pandemia de covid-19, Portugal tem asseguradas 28 vagas em seis modalidades, mas ambiciona ultrapassar as 30 presenças e aumentar o número de desportos representados.

“Gostaríamos de aumentar o número de atletas e de modalidades. O objetivo é tentar chegar aos 32 atletas e conseguir representação em mais duas modalidades, sendo que o judo e o badminton são as que têm melhores hipóteses de apuramento”, disse à agência Lusa Leila Marques, chefe da missão portuguesa aos Jogos Tóquio2020.

A antiga nadadora paralímpica admitiu ainda a possibilidade de Portugal conseguir “obter uma segunda quota no paraciclismo”.

Leila Marques considera ultrapassada a fase de incerteza sobre a realização dos Jogos, que deverão decorrer entre 24 de agosto e 05 de setembro, e entende que agora “é perceber como vão acontecer”.

“Os atletas estão motivados, já estão completamente focados nos Jogos”, disse Leila Marques, lembrando que nos próximos dois meses ainda vão decorrer competições de apuramento.

A comitiva portuguesa vai fazer o estágio de aclimatação em Fujisawa, onde, garante Leila Marques, haverá “um centro de estágio direcionado para a equipa portuguesa, com todas as condições de segurança a todos os níveis”.

“As indicações que temos recebido de Fujisawa são muito positivas”, disse a chefe de missão, indicando que a comitiva portuguesa se concentra em 12 de agosto, e deve chegar à cidade japonesa no dia 15.

A 100 dias do início da competição, Portugal tem garantidas 10 vagas no boccia, nove no atletismo, cinco na natação, duas na paracanoagem, uma no paraciclismo, e uma no equestre.

Os japoneses, que já em 1964 receberam uma competição para atletas com deficiência, sempre prometeram uma competição disputada sob o lema “Mudança e Atitude”, e, depois do adiamento da competição, assumiram também o desejo de que esta mostre “a força e a grandeza da resiliência humana”.

Como acontece desde os Jogos Seul1988, a competição paralímpica partilha as instalações com a olímpica, e deverá juntar cerca de 4.500 atletas, em 540 eventos, de 22 modalidades, entre as quais as estreantes badminton e taekwondo.

Portugal, que somará em Tóquio a 10.ª participação consecutiva em Jogos Paralímpicos, esteve representado por 37 atletas, em sete modalidades, nos últimos Jogos, disputados no Rio de Janeiro, em 2016.

Ao longo de 10 participações, nove das quais consecutivas, Portugal conquistou 92 medalhas em Jogos Paralímpicos, sendo o atletismo, com 53, o boccia, com 26, e a natação, com nove, as três modalidades com mais pódios.

Em 24 de março de 2020, o Comité Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos e o governo do Japão tomaram a decisão de adiar ambos os Jogos para 2021, uma decisão inédita tomada devido à pandemia de covid-19, que parou o mundo desportivo durante meses.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.