O Benfica, em masculinos, e o Sporting, em femininos, conquistaram hoje pela 12.ª vez consecutiva os títulos nos Campeonatos Nacionais de Clubes de atletismo, em Leiria, mas os ‘encarnados’ tiveram de lutar com os ‘leões’ até ao último metro.

O Sporting deu nota de querer travar a hegemonia do Benfica em masculinos logo no primeiro dia e hoje, na segunda jornada, a classificação foi disputada ponto a ponto, mantendo-se a indefinição até ao último metro da estafeta de 4x400 metros.

As duas equipas chegaram ao fim 'ombro a ombro', empatadas com 147 pontos, caindo o título para as ‘águias’ pela diferença favorável de primeiros lugares.

Entre os homens, a I Divisão dos Nacionais foi disputada dentro mas também fora de pista: houve muitos despiques intensos em várias disciplinas, mas também muitas críticas dos responsáveis dos dois clubes, sobretudo aos critérios de inscrição de atletas estrangeiros por parte da Federação Portuguesa de Atletismo.

Também a prova dos 800 metros foi polémica, com críticas do Benfica à desqualificação ‘salomónica’ de José Carlos Pinto (Benfica), depois de Nuno Pereira (Sporting) ter sido penalizado num primeiro momento.

Independentemente dos casos, o Benfica hoje foi mais forte, e recuperou os três pontos de desvantagem que trazia de sábado, vencendo oito das 11 provas deste domingo, contra dois primeiros lugares dos ‘leões’.

O número de subidas ao topo do pódio fez a diferença no desempate, já que as duas equipas terminaram com 147 pontos; o Benfica, com 12 primeiros lugares, ficou em vantagem face ao Sporting, que somou sete triunfos.

Em terceiro lugar ficou o Sporting de Braga, a distância considerável (22,5 pontos) do quarto classificado, o Estreito.

Individualmente, merecem nota de registo as marcas alcançadas por Pedro Pablo Pichardo (Benfica) no triplo salto (16,62 metros), Reynier Mena (Benfica) nos 200 metros (20,24 segundos), Roger Iribarne (Benfica) nos 110 m barreiras (13,47 segundos) e Décio Andrade (Benfica) no lançamento do martelo (71,29 metros).

No setor feminino, sem Benfica em jogo, o Sporting foi largamente superior, garantindo o 12.º título consecutivo por larga margem (48 pontos), sobre o vice-campeão, a Juventude Vidigalense. O Sporting de Braga foi terceiro, com mais 3,5 pontos do que o quarto, o Estreito.

No plano individual, Patrícia Mamona (Sporting), com 14,04 metros no triplo, Vera Barbosa (Sporting), com 56,87 segundos nos 400 metros barreiras, e Auriol Dongmo (Sporting), com 18,65 metros no lançamento do peso, foram quem mais se destacou em Leiria.

Na II Divisão, igualmente disputada no Estádio Doutor Magalhães Pessoa, o AC Póvoa do Varzim, em masculinos, e o Eirense, em femininos, sagraram-se campeões.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.