Uma corrida de atletismo de obstáculos foi a disciplina selecionada para substituir a equitação do pentatlo moderno, após os Jogos Olímpicos Paris2024, anunciou a Federação Internacional de Pentatlo Moderno (UIPM).

“Duas variantes da pista de obstáculos foram selecionadas para teste entre mais de 60 propostas para substituir a disciplina equestre no pentatlo moderno”, disse em comunicado a UIPM, sem adiantar detalhes sobre os formatos.

Introduzido nos Jogos Olímpicos de Estocolmo, em 1912, por Pierre de Coubertin, o pentatlo moderno é um evento por pontos que inclui as modalidades de equitação, esgrima, natação, tiro e corrida, que foi idealizado para identificar o atleta mais completo.

À medida que os tempos mudaram, o programa olímpico evoluiu ao longo dos anos para atrair um público maior em todo o mundo e, nesse sentido, a UIPM concluiu que a manutenção da parte equestre da modalidade já não era mais viável.

A escolha da disciplina teve como fundamentos a manutenção do ideal olímpico do pentatlo moderno, que visa o atleta completo, a redução de custos e complexidade, a participação universal e acessibilidade, a popularidade entre todas as faixas etárias, dinâmica atraente e infraestruturas simples.

Os testes à nova disciplina acontecerão já a partir da Taça do Mundo de 2022, em Ancara, em junho, e serão monitorizados pela UIPM, que mantém outras alternativas em aberto.

A escolha de uma nova disciplina para substituir a equestre surge após o escândalo causado durante os Jogos Olímpicos de Tóquio2020, realizados em 2021, em que um cavalo [Saint Boy] foi maltratado pelo seu cavaleiro e treinador.

A alemã Annika Schleu, que na altura se encontrava na liderança da competição, usou de violência para controlar o cavalo Saint Boy, que lhe tinha sido sorteado, conforme as regras, uma especificidade que levanta também questões de justiça entre concorrentes.

Por enquanto, o pentatlo moderno não tem presença garantida nos Jogos Olímpicos de 2028, em Los Angeles, nos Estados Unidos, assim como o boxe e o levantamento de peso, que não estão incluídos na lista dos 28 desportos olímpicos previstos para o evento.

Essas modalidades podem ainda ser incluídas no programa de Los Angeles2028 na sessão do Comité Olímpico Internacional (COI) de 2023, se prometerem reformas suficientes, explicou o presidente do COI, Thomas Bach, em dezembro de 2021.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.