A maratona de Nova Iorque, nos Estados Unidos (EUA), vai voltar a ser disputada em novembro, após a paragem provocada pela pandemia de covid-19, com a participação limitada a 33.000 atletas (60%), anunciou hoje a organização.

Depois de ter sido cancelada em 2020, a competição, que é uma das maratonas mais importantes do mundo, foi agendada para o dia 07 de novembro, e é mais um passo para o regresso à "normalidade" progressiva nas atividades que juntam grupos grandes de pessoas.

A redução do número de contágios pelo novo coronavírus e o aumento das pessoas vacinadas são dois fatores elencados por Andrew Cuomo, governador do estado de Nova Iorque, para ter sido dada ‘luz verde' à prova, que terá um novo formato para reduzir a densidade de maratonistas no início e no final do trajeto.

"Os atletas têm que estar preparados para provar que têm um resultado negativo do teste de covid-19, ou um comprovativo de uma série completa da vacinação", especificou o responsável, apontando para as recentes experiências positivas em Nova Iorque com a autorização do regresso de público aos estádios, como aconteceu no Madison Square Garden (basquetebol) ou no estádio dos Yankees (basebol).

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.381.042 mortos no mundo, resultantes de mais de 162,9 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.