O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques (PSD), anunciou hoje que o estádio do Fontelo continuará a ter uma pista de tartan e que será aberto brevemente o concurso para substituição da existente.

No final da reunião de Câmara, Almeida Henriques avançou aos jornalistas que foi concluído o processo de consulta pública sobre o destino da pista de tartan.

“Vamos manter o estádio do Fontelo com o figurino que tem atualmente. Dei instruções à vereadora do desporto para avançar com um procedimento concursal, para além do que está neste momento em curso no Fontelo, para mais duas etapas”, explicou.

Segundo o autarca, uma das etapas visa colocar um relvado novo, porque o atual “chegou ao fim do seu período de tempo”.

“Vamos lançar de imediato o procedimento concursal para fazermos um novo relvado, com um novo sistema de rega, para durar os próximos 20 anos”, referiu.

Por outro lado, acrescentou, será também lançado “um procedimento concursal para iniciar o processo de construção de uma nova pista de tartan, que também terá uma componente de salvaguarda da qualidade da pista, com a colocação de duas passadeiras”.

Almeida Henriques contou que havia quem defendesse o fim da pista de tartan, “para que a bancada que futuramente será construída pudesse estar mais em cima do relvado”.

“Mas, ponderados os interesses em presença e as condições atmosféricas que tem aquela pista do ponto de vista de ventos, a própria estética do estádio que está muito interiorizada na nossa memória presente e passada”, a opção vai passar pela sua manutenção, justificou.

Segundo o autarca, a opção “é muito clara e pragmática: manter o Fontelo como ele está, com a colocação de cadeiras em todos os topos”, e construir uma bancada coberta, “com todas as condições, no local onde hoje está a bancada principal”.

“A opção foi feita. Vamos lançar mais dois concursos, o da pista e o do relvado, e depois, autonomamente, concluir o estudo da bancada”, realçou.

Almeida Henriques disse aos jornalistas não ter ainda valores definitivos, porque só hoje à tarde reunirá com a equipa técnica da Câmara para definir e aprovar as condições dos cadernos de encargos.

No entanto, estima que a pista de tartan possa custar entre 300 a 400 mil euros e que o relvado também seja “um investimento substancial”.

“Vamos dar prioridade ao relvado, para ver se causamos o mínimo de transtorno possível ao início da próxima época”, afirmou.

Durante a reunião de Câmara de hoje, também foi aprovada a adjudicação da empreitada que prevê a ampliação do abastecimento de água em freguesias periurbanas.

Almeida Henriques explicou que se trata de uma obra de valor superior a 440 mil euros, que “beneficiará 2.180 habitantes da freguesia de Repeses e São Salvador, e da freguesia de Orgens”.

A empreitada, que aguarda o visto do Tribunal de Contas, prevê a substituição de uma conduta existente na Estrada Nacional 337-1.

“Será levada a cabo do lado direito da estrada (sentido Viseu – Figueiró) entre o cruzamento para Orgens e o cruzamento para Travassós de Orgens, numa extensão de 3.500 metros”, acrescentou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.