A Federação Russa de Atletismo (FRA) reconheceu necessitar de tempo para ser readmitida pela federação internacional (IAAF), que hoje manteve a FRA suspensa de todas as competições.

"O segundo critério que não foi cumprido é o acesso dos especialistas da Agência Mundial de Antidopagem (WADA) aos testes do Laboratório de Moscovo. A sua resolução levará algum tempo. Estamos conscientes disso", revelou Dmitri Shliajtin, o presidente da FRA, na página oficial da FRA na internet.

Dmitri Shliajtin explicou que a FRA não pode decidir sobre o acesso ao laboratório de Moscovo, que foi selado pelo Comité de Instrução da Rússia, no âmbito de uma suspensão imposta pela IAAF e motivada pela descoberta de um esquema generalizado de doping entre 2011 e 2015, com conhecimento e apoio estatal.

"De qualquer forma, esperamos que mais cedo ou mais tarde todos os critérios sejam cumpridos", referiu.

A bandeira russa está ausente das competições internacionais desde novembro de 2015, incluindo-se os Jogos Olímpicos do Rio2016, e não deve regressar a tempo dos Campeonatos da Europa de pista coberta, agendados para março de 2019, em Glasgow.

Apesar da suspensão à federação russa, nos últimos Europeus, que decorreram em Berlim em agosto deste ano, 72 atletas russos foram autorizados a competir com bandeira neutra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.