Os organizadores da Liga de Diamante de atletismo anunciaram hoje, através de comunicado, o fim da polémica 'final-3' para os lançamentos e saltos horizontais, apresentando um novo esquema para esses concursos.

Esta época, a Liga de Diamante, principal circuito mundial de 'meetings' de atletismo, inovou em termos de regras, ao decidir que a classificação final para os três primeiros se decidisse com um último ensaio final para eles, independentemente do que tivessem feito antes.

A regra foi amplamente contestada, por poder alterar profundamente a classificação da prova - em última análise, seria possível um atleta bater o recorde do mundo e não ganhar o concurso. Houve mesmo atletas, como a norte-americana Britney Reese, tripla medalhada olímpica no comprimento, a garantir que não voltariam a saltar com aquelas regras.

A partir de 2022, continuam a ser apenas três os atletas com direito sexto e último ensaio, mas para a classificação final considera-se o melhor resultado das seis tentativas.

Para "dar mais emoção" à competição, a ordem de entrada dos atletas passa a ser diferente, com os melhores a entrar primeiro em ação.

De início, são ordenados por 'ranking', do melhor para o pior dos inscritos. Após três saltos, são reordenados em função da classificação e para o sexto salto (a que só vão os três primeiros) são novamente reordenados.

O regulamento agora revisto aplica-se aos saltos em comprimento e triplo e aos lançamentos de peso, disco e dardo.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.