A vida de Rosie Ruiz ficou marcada por muitas trapaças e esquemas. A maior de todos teve lugar a 21 de abril de 1980, quando a cubana, uma perfeita desconhecida, venceu a Maratona de Boston.

Mais tarde ficou provado que Ruiz, mesmo sem o ter admitido, só correu um quilómetro e meio da prova.

As imagens da altura mostram uma atleta amparada por polícias depois da glória, que acabou por ser sol de pouca dura

A medalha de ouro essa, nunca haveria de a devolver. A organização teve mesmo que fazer uma réplica para a vencedora mais tarde declarada, Jacqueline Gareau.

A vitória do Rosie causou espanto. Deu azo a investigações e interrogatórios. No final apurou-se, através de fotografias, que a cubana tinha entrado na corrida a apenas um quilómetro e meio da meta.

Anos mais tarde acabou apanhada em outros esquemas. Viu-se envolvida em crimes de tráfico de droga e falsificação de documentos.

Morreu aos 66 anos, vítima de um cancro.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.