Pedro Pablo Pichardo ajudou hoje o Benfica a sagrar-se campeão de clubes de atletismo pela 12.ª vez consecutiva, mas admitiu que a vitória no triplo salto em Leiria foi gerida a pensar nos próximos desafios, entre eles os Europeus.

“A minha prestação foi boa. Saltei com boa corrida, só com sete passadas, o que foi bom”, disse o saltador no final do concurso do triplo salto, que venceu com 16,62 metros - meio metro de vantagem sobre o segundo Tiago Luís Pereira, do Sporting, que se lesionou na última tentativa, com aparato mas sem gravidade.

“Foi uma boa prova. O principal objetivo era dar o máximo de pontos para a minha equipa. Consegui atingir o objetivo”, disse Pichardo, que admitiu ter-se poupado um pouco.

O triplista português lembrou ter chegado dos Estados Unidos, onde se sagrou campeão do mundo, nos Mundiais de Eugene, com 17,95 metros, “há apenas cinco dias”, sendo que “daqui a seis dias” tem a Liga Diamante.

“Hoje, tive de gerir o esforço e poupar um bocadinho o corpo. No final, correu bem”, sublinhou.

Os cuidados dizem também respeito aos próximos desafios: é que após a Liga Diamante, Pedro Pichardo representará Portugal nos Europeus, em Munique, na Alemanha.

“Sinto-me bem, fisicamente, mesmo com estas viagens todas. Psicologicamente, é ainda mais tranquilo. Vou agora, no sábado, à Liga Diamante, e depois é o Europeu. Penso sempre no ouro, vamos ver o que acontece”, concluiu o atleta do Benfica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.