Pedro Pichardo confessou-se hoje feliz por poder estrear-se no triplo salto pela seleção portuguesa de atletismo na Liga das Nações que se realiza em Sandnes, na Noruega, entre 9 e 11 de agosto.

Em declarações à comunicação social no Complexo Municipal de Atletismo de Setúbal, o atleta nascido em cuba e naturalizado português desde dezembro de 2017, quer ajudar o país a obter um bom resultado.

"É um grande orgulho e honra representar Portugal. Vai ser a minha primeira vez nesta competição. O objetivo é dar o máximo de pontos à equipa para tentar que a equipa suba à Super Liga", disse o atleta do Benfica.

Apesar de a estreia com a camisola lusa ser na Liga das Nações, Pedro Pichardo revela que o seu foco está nos Mundiais de Doha, no Qatar, de 28 de setembro a 06 de outubro, onde espera sagrar-se campeão.

"Acredito que vou fazer um bom resultado na Noruega, mas ainda não estou a 100%. Estou a trabalhar para estar a 100% no Mundial. Obviamente, o objetivo é ser campeão do mundo. Para mim, é a prova mais importante do ano. Se quiser estar mais perto do pódio terei de estar próximo dos 18 metros ou tentar fazer mais se quiser ganhar a prova. É nisso que estamos a trabalhar", referiu.

O detentor do recorde nacional do triplo salto, com 17,95 metros, vai ter no Qatar a companhia de Nélson Évora. A presença de ambos no Mundial, algo inédito na história do triplo salto nacional, permite a Portugal sonhar com dois lugares no pódio.

"Seria o mais importante para o país porque aconteceria na primeira vez que Portugal está representado por dois atletas de grande nível. Se estivermos os dois no pódio seria excelente para o país", vincou.

Pedro Pichardo venceu no passado mês de julho o concurso de triplo da etapa de Londres da Liga Diamante, com a melhor marca pessoal do ano: 17,53 metros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.