A Câmara de Viseu aprovou hoje a abertura do concurso para a requalificação da pista de atletismo, do relvado e da rede de rega do Estádio do Fontelo, que deverá ter início em maio.

O preço base do procedimento concursal é de 1,48 milhões de euros (mais IVA) e o prazo de execução de 210 dias.

“A data de início irá coincidir com o fim da época desportiva do futebol”, afirmou aos jornalistas o presidente da autarquia, Almeida Henriques (PSD).

Segundo o autarca, serão cerca de sete meses de obras, o que “significa que terá que se encontrar uma solução para o início da próxima época”.

“Não é possível fazer obras sem prejuízo. Quem hoje usufrui do Fontelo vai ter de encontrar uma solução para que os jogos e treinos se realizarem”, frisou, acrescentando que existem na região “infraestruturas devidamente qualificadas”.

A intervenção na pista de atletismo prevê a remoção do piso sintético e a recuperação das áreas onde se desenvolverão as restantes disciplinas de atletismo, com correção do piso e novas localizações de corredores e bases.

Está prevista ainda a aquisição de material novo e homologado que permita a prática e o treino das diversas disciplinas de atletismo, esperando Almeida Henriques que isso contribua “para que haja um incremento da modalidade no concelho”.

Na zona destinada essencialmente à prática do futebol, será executado um novo relvado, sendo aplicada relva natural em tapete, após a remoção do relvado e da base existente.

Será também instalado um depósito para “recolha e reaproveitamento das águas de nascentes e pluviais”, acrescentou.

Almeida Henriques frisou que, com este concurso, a autarquia fecha “um ciclo de investimentos nas infraestruturas desportivas do Fontelo”.

Entre eles encontram-se, por exemplo, a requalificação do pavilhão do Fontelo, a colocação de cadeiras em todas as bancadas do estádio e a instalação de torres para transmissões televisivas.

“Finalmente, algum dia isto (abertura do concurso) tinha de vir a votação”, disse aos jornalistas José Pedro Gomes, um dos vereadores socialistas (que votaram favoravelmente).

José Pedro Gomes lembrou que, em 2017 e 2018, a abertura do concurso foi adiada devido ao início da época de futebol.

“Finalmente, agora há luz ao fundo do túnel”, sublinhou.

Os vereadores da oposição mostraram-se “seriamente preocupados com o rumo que o município está a levar”, considerando que, após a renúncia de Joaquim Seixas do cargo de vice-presidente, na semana passada, “o executivo municipal PSD está cada vez mais enfraquecido, menos coeso e absolutamente dominado por duas cabeças”: Almeida Henriques e o vereador Jorge Sobrado.

Na sexta-feira, a Câmara anunciou que Joaquim Seixas pediu renúncia ao mandato, por razões pessoais, e que a vice-presidência seria assumida pela vereadora Conceição Azevedo, o terceiro elemento eleito da lista candidata às eleições autárquicas de 2017.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.