O antigo atleta português Carlos Lopes vai dar o nome à pista de atletismo do Fontelo, cujas obras ainda decorrem, disse hoje a presidente da Câmara de Viseu.

“Carlos Lopes é o eterno campeão olímpico português. É um atleta viseense, nascido em Vildemoinhos há 74 anos, que levou muito longe o nome de Viseu. Tenho a certeza de que esta é a escolha mais acertada para a designação da nova pista de atletismo e serve também como uma homenagem justa e merecida”, justificou Conceição Azevedo.

A presidente da Câmara lembrou ainda que “Carlos Lopes foi um dos melhores atletas da sua geração e uma referência mundial do atletismo de longa distância”.

“A 12 de agosto de 1984, venceu a prova da maratona nos Jogos Olímpicos de Los Angeles, tornando-se o primeiro português a receber uma medalha de ouro no mais importante evento desportivo a nível mundial”.

Conceição Azevedo falava aos jornalistas depois da reunião do executivo, explicou que a pista de atletismo “ainda se encontra em construção” e faz parte das obras de requalificação do Estádio Municipal do Fontelo, que conta com um investimento total de 1,4 milhões de euros.

As obras de requalificação têm um prazo de execução de cerca de 200 dias, arrancaram em meados de março e “estão previstas terminar em outubro”, explicou a vereadora responsável pelo Desporto, Ermelinda Afonso.

“Estamos a diligenciar, para muito breve, uma reunião com o empreiteiro, para que possamos fazer um ponto de situação e atualizar aquilo que temos hoje. É uma obra de grande envergadura e vai dignificar as condições desportivas, em especial, o futebol e o atletismo”, acrescentou Ermelinda Afonso.

O executivo municipal aprovou também hoje “um voto de louvor a Ernesto Pais de Almeida, um ilustre viseense que recentemente doou 35 obras, 33 pinturas, uma escultura e uma peça de ourivesaria em prata dourada” ao Museu Nacional Grão Vasco.

“O espólio, designado ‘Fio invisível’, foi doado pelo jurista à cidade que o despertou para a arte. E na reunião de hoje, o Município de Viseu agradeceu publicamente o gesto abnegado e altruísta de Ernesto Pais de Almeida, nascido em Viseu no ano de 1937”, destacou a presidente.

Conceição Azevedo sublinhou ainda “o empenho da diretora, Odete Paiva,” no processo de acolhimento do espólio, que está em exposição temporária no museu, desde o dia 29 de junho, e considerou que Viseu “fica certamente mais rico com este magnífico conjunto de obras de arte”.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.