A seleção angolana de basquetebol derrotou hoje a similar do Zimbabwe, por 98-50, terminando em pleno o torneio de apuramento aos jogos africanos, a decorrer em Setembro no Congo Brazzaville.

Passeando a sua inegável classe pela cidade zimbabweana de Bulawayo, o combinado nacional conseguiu um apuramento facilitado pela imposição categórica do seu favoritismo através do somatório feito de vitórias em todos os jogos disputados.

Depois de ter já vencido este mesmo adversário na primeira jornada, por 100-49, na partida de hoje, que marcou a sua despedida de Bulawayo, a selecção nacional não sentiu a mínima dificuldade para derrotar a fraca oposição da formação anfitriã, dominando totalmente em cada um dos quatro períodos de jogo.

No primeiro período já vencia por 23-12 e chegou ao intervalo com uma vantagem de 41-18, para no terceiro período atingir os 64-32 e terminar por 98-50.

Reggie Moore, com uma pequena lesão num dos pés, ficou de fora das contas para este jogo, o que obrigou a uma utilização mais prolongada de Felizardo Ambrósio, seu colega no 1º. de Agosto, e que, como se esperava, respondeu com vigor e classe ao apelo do técnico Emanuel Trovoada.

Valdelício Joaquim (Libolo), Miguel Kiala (Inter) e Roberto Fortes (Petro) estiveram também fartos períodos de jogo em actividade e demonstraram poder contar com eles quando os opositores exigirem da selecção nacional um tipo de obrigação bem mais acentuada.

Como rescaldo final e facilitado pelos triunfos esmagadores averbados em cada uma das partidas disputadas, bem se poderá dizer que o apuramento da selecção nacional foi “carimbado” com inegável brilhantismo, confirmando-se desse modo todo o potencial da equipa nacional.

Jovens como Carlos Cabral (ASA), Valdelício Joaquim (Libolo), Roberto Fortes, Pedro Bastos (Petro) e Miguel Kiala (Inter) estão totalmente entrosados com os mais experientes Edson Ndoniema, Armando Costa, Reggie Moore, Felizardo Ambrósio (1º de Agosto), Leonel Paulo (Inter) e Eduardo Mingas (Libolo).

É desse conjunto, com o somatório de jogos que vai realizando e através dos quais ficará cada vez mais coeso, que estão depositadas as esperanças de Angola para um novo triunfo nos jogos africano de Brazzaville.

Com profissionalismo digno de registo, o jovem técnico Emanuel Trovoada, que aqui teve como adjunto Manuel Silva, esteve também ele à altura das responsabilidades que o país nele depositou.

Tudo, claro, sob a atenta supervisão do professor Nuno Teixeira, que com toda a sua experiência vivida ao longo de muitos anos de basquetebol é um dirigente à altura da excelência dos basquetebolistas que Angola tem.

Resultados de Angola

Angola-Zimbabwe, 100-49
Angola-Zimbabwe, 98-50
Angola-Ilhas Seycheles, 117-55
Angola-Ilhas Seycheles, 103-4
Angola-África do Sul, 121-65
Angola-África do Sul, 87-70

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.