A descriminação dos treinadores angolanos e falta de transparência no trabalho da seleção nacional sénior masculina de basquetebol, liderada pelo técnico norte-americano William Voigh, constituem os motivos do pedido de demissão de José Carlos Guimarães, como adjunto.

Segundo o técnico, que falava segunda-feira em conferência de imprensa, o desrespeito pelas suas competências nas funções que exerce e ausência de transparência na actuação do técnico principal foi preponderante para a sua rescisão contratual.

De acordo com José Carlos Guimarães, o selecionador nas suas atuações procurava sempre omitir aos seus adjuntos nacionais de forma intencional as informações veiculadas para os jogadores, não aceitando as suas contribuições nos treinos ou jogo, incumbindo-o como estatístico nalgumas vezes.

“Quando me foi endereçado o convide para coadjuvar os trabalhos da seleção me foi garantido um ambiente de total transparência, participação e com a oportunidade de maximização das minhas competências, de acordo ao meu perfil e conhecimento profundo das debilidades do nosso basquetebol, que não passou de promessas”, disse.

O técnico fez saber ainda que nunca teve acesso ao programa de trabalho dos hendecacampeões, situação que dificultava o seu trabalho, uma vez que o selecionador principal sempre teve ausente do país na preparação.

Apesar das adversidades vivenciadas como técnico-adjunto do cinco nacional, José Carlos Guimarães mostrou-se disponível para trabalhar com a selecção nacional B no Campeonato Africano das Nações.

Três meses depois da sua indicação como adjunto de William Voigt, o antigo internacional angolano deixa o cargo, numa altura em que a selecção se prepara para a segunda volta do apuramento para o mundial de 2019.

Campeão nacional por duas vezes pelo Sporting de Luanda e africano pela selecção nacional, também dois títulos, José Carlos Guimarães conquistou ainda campeonatos, taças e supertaças de Portugal ao serviço do Benfica de Lisboa e FC do Porto, assim como foi seleccionador nacional sénior masculino e das camadas jovens.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.