Embora esteja a lutar para o terceiro lugar do grupo e consequente apuramento, por repescagem, o selecionador do Marrocos, Said Elboulidi, vaticina a favor de Angola "como digno representante de África" no mundial de basquetebol que a China vai acolher, de 31 de Agosto a 15 de Setembro de 2019.

Em entrevista à Angop terça-feira, no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, após chegada da sua equipa à capital angolana para o torneio de qualificação, de 30 de Novembro a 2 de Dezembro, o treinador referiu que Angola sempre orgulhou os africanos e tem uma equipa capaz de fazer melhor do que em ocasiões anteriores.

“Por se tratar do país organizador desta última fase de apuramento do grupo E, que integra também a Tunísia (já qualificada), o Egipto, os Camarões, Marrocos e Chade, então acredito que Angola tem hipótese de se qualificar”, justificou Said Elboulidi, em exclusivo à única agência noticiosa angolana.

E com isso, acrescentou, “pensamos que representará dignamente o continente africano, como já o fez em ocasiões anteriores, não obstante estar com uma equipa pouco jovem, com muitos jogadores com idades avançadas. Aliás, o treinador de Angola está a fazer um excelente trabalho, de que se espera bons resultados”.

Quanto à sua equipa, disse estar técnica e psicologicamente bem preparada, sendo 90 por cento do grupo jovem, confiantes numa boa prestação e, quiçá, na qualificação.

“A expectativa e desejo dos jogadores é que o Egipto perca todos os jogos, embora seja muito difícil. Então vêm com uma mínima chance de poder ganhar, mas pretendemos participar e ter uma boa prestação no torneio”, expressou, alertando que todos deverão suar para ocupar as vagas disponíveis.

“Ainda existem dois lugares em aberto, nomeadamente o segundo e o terceiro. Sabemos que será praticamente impossível para nós, mas vamos lutar até ao fim para tentarmos classificar-nos em terceiro, visto que o primeiro e o segundo lugares serão disputados pela Tunísia, o Egipto, os Camarões e Angola”, conformou-se.

A Tunísia lidera o Grupo E, de qualificação para o Mundial China2019, com 18 pontos, seguido de Angola (15 pontos), Egipto e Camarões (14 pontos) e Chade e Marrocos (12 pontos). Entretanto, para marcarem presença no mundial asiático, os angolanos devem ganhar dois, dos três jogos sucessivos que vão disputar contra os Camarões, o Chade e a Tunísia.

Ao concretizar-se, será a oitava participação dos Hendecampeões de África (11 títulos), depois de Espanha/86, Argentina/90, Canadá/94, EUA/2002, Japão/2006 (melhor classificação – 10º lugar), Turquia/2010 e Espanha 2014. Desde a sua estreia em 1986, o cinco nacional falhou somente o mundial de 1998, na Grécia. Assim, o “assalto” à China inicia a 30 deste mês e termina a 2 de Dezembro, no Multiuso do Kilamba.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.