Depois de marcar os seus primeiros pontos de sempre na NBA, na derrota dos Sacramento Kings ante os Clevland Cavaliers, Neemias Queta marcou presença na sala de imprensa para falar do seu desempenho, lamentando a derrota mas mostrando-se satisfeito com o que fez em campo.

O ‘gigante’ de 2,13 metros e 22 anos, natural do vale da Amoreira, Moita, alcançou 11 pontos, na receção aos Cleveland Cavaliers (108-109), num jogo em foi utilizado 24.05 minutos, alcançando ainda cinco ressaltos, uma assistência e um roubo de bola, além de uma perda de bola e quatro faltas.

"Senti que consegui ajudar a equipa, sobretudo na defesa, com os ressaltos que ganhei. Tentei cumprir o meu papel e penso que fiz um bom jogo, mas infelizmente não conseguimos a vitória", começou por afirmar o jogador português, que terminou a partida com 11 pontos, cinco ressaltos, uma assistência e um roubo de bola nos 24 minutos em que esteve em campo.

"O treinador disse-me para estar preparado, porque ia entrar, mas eu já estava preparado há algum tempo. Nos anteriores dois jogos tive oportunidade de marcar, mas a bola não entrou. Hoje senti-me mais tranquilo. O basquetebol é assim, é algo que fiz durante toda a minha vida e sinto-me confortável. Sabia que quando a oportunidade surgisse, eu a ia aproveitar", acrescentou Neemias Queta.

Face às baixas de Richaun Holmes e Tristan Thompson, Queta atuou mais do dobro dos 10.14 minutos que havia somado nos primeiros três encontros na prova, sendo que não entrou de início, mas esteve em campo nos quatro parciais e na parte decisiva.

Os elogios do colega Tyrese Haliburton

Tyrese Haliburton, companheiro de equipa de Neemias nos Kings, também marcou presença na sala de imprensa e não poupou eloogios ao português, depois de este se ter torado no primeiro jogador luso a marcar pontos na NBA.

"Fiquei contente por ele. Sei que é um dos jogadores favoritos fãs, também no seu país, e estou muito entusiasmado por ele. Jogou bem, fez boas jogadas, fez globalmente um bom jogo. Tem estado bem na G-League, por isso não foi propriamente uma surpresa. Sabemos do que ele é capaz e estou mesmo muito feliz por ele", disse Tyrese Haliburton.

Após três anos na Universidade de Utah State, ao serviço dos Aggies, o ex-jogador do Barreirense e do Benfica propôs-se ao ‘draft’ (escolha de jogadores pelas equipas), abdicando da época de ‘senior’, a quarta, e foi escolhido na nona posição da segunda ronda (39.º).

*Artigo atualizado.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.