A Espanha, campeã em 2006, qualificou-se hoje de forma convincente para as meias-finais do 18.º Mundial de basquetebol, na China, ao bater a Polónia por 90-78, juntando-se à Argentina, que superou a Sérvia.

Num embate que liderou quase de princípio ao fim, a formação comandada por Sergio Scariolo confirmou o favoritismo que lhe era atribuído, mas os polacos deram sempre grande réplica e, a 5.42 minutos, colocaram-se a escassos quatro pontos (76-72).

Os espanhóis não poderiam, porém, ter respondido da melhor forma, com um parcial de 11-0, selado com três pontos (2+1) de Willy Hernangómez, dois ‘triplos’ de Ricky Rubio e, a fechar, a 2.41 minutos do final, um ‘afundanço’ de Victor Claver.

Ricky Rubio, com 19 pontos, nove assistências e cinco ressaltos, foi o melhor jogador da seleção de Espanha e esteve muito bem acompanhado pelos dois irmãos Hernangómez: Willy terminou o embate com 18 pontos e Juancho com 14.

Decisiva foi também a prestação de Rudy Fernandez, que marcou 16 pontos e acertou todos os cinco ‘triplos’ que tentou, enquanto Marc Gasol, mesmo ainda longe do seu melhor nível, contribuiu com importantes 10 pontos e sete assistências.

Na formação polaca, destaque para os 19 pontos e seis assistências de AJ Slaughter, os 15 pontos de Adam Wackzynski e os 11 de Michal Sokolowski.

A Espanha, que deu um passo que pode ser decisivo para conseguir uma das duas vagas para equipas europeias nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, fica agora à espera de resultado de quarta-feira entre Austrália e República Checa.

No primeiro encontro dos quartos de final, a Argentina manteve, como a Espanha, o seu registo 100% vitorioso (seis triunfos em seis jogos), ao bater a Sérvia por 97-87.

Os sul-americanos estiveram quase sempre no comando do marcador e, quando os sérvios passaram para a liderança, já no quarto período (68-70, a 9.41 minutos do fim), reagiram como ‘campeões’, com um parcial de 14-3 que decidiu o encontro.

Na parte final, os sérvios ainda se colocaram a seis pontos (91-85), à custa da inspiração de Bogdan Bogdanovic, mas, mais uma vez, a resposta argentina foi demolidora, com um ‘tiro’ de Facundo Campazzo e um ‘afundanço’ de Gabriel Deck.

Ao domínio dos europeus nas tabelas (42 ressaltos, contra 29), os argentinos responderam com inspiração nos lançamentos de três pontos (12 em 27) – os sérvios marcaram apenas oito em 28 -, especialmente na primeira parte (nove de 16).

Facundo Campazzo, com 18 pontos, 12 assistências e seis ressaltos, liderou o ‘cinco’ de Sergio Hernández, secundado pelo veterano Luis Scola, com 20 pontos e cinco ressaltos, Patricio Garino, com 15 pontos, e Gabriel Deck, com 13.

Na formação sérvia, Bogdan Bogdanovic foi o melhor marcador, com 21 pontos, enquanto Nikola Jokic contribuiu com 16 pontos, 10 ressaltos e cinco assistências, e Nemanja Bjelica com 18 pontos e sete ressaltos.

A seleção argentina, que já garantiu uma vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio2020, como melhor formação sul-americana na prova, vai encontrar nas ‘meias’ o vencedor do embate de quarta-feira entre os Estados Unidos e a França.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.