Há mais um caso de violência policial a ensombrar os EUA. No passado domingo, Jacob Blake, um afro-americano de 29 anos, foi baleado com sete tiros pela polícia, em Kenosha, no Wisconsin (EUA). Blake terá ignorado os avisos dos agentes para que parasse, quando se dirigia para a sua viatura. De acordo com a CNN, (confirmado depois pelo advogado da família, Bem Crump), os três filhos de Blake (com três, cinco e oito anos) se encontravam dentro do carro, no momento dos disparos.

Diz a agência Reuters que a polícia de Kenosha foi chamada ao local devido a "incidente doméstico". Blake estaria a tentar separar as pessoas envolvidas numa discussão quando foi abordado pelos agentes.

Este caso gerou uma enorme onda de protestos em Wisconsin e indignação na NBA, que está fechada numa 'bolha' em Orlando, na disputa dos playoff. Depois de Donovan Mitchell, estrela dos Utah Jazz, George Hill, jogador dos Milwaukee Bucks, LeBron James, dos LA Lakers, terem mostrado a sua indignação por mais este caso, agora foi Fred Van Vleet, base dos Toronto Raptors a sugerir medidas entre os jogadores. Um deles é faltar aos jogos dos playoff.

"Sei que não é fácil, mas não podemos estar aqui a falar de mudança sem fazer nada. Num mundo perfeito, nós dizíamos que não íamos jogar, os Celtics idem, e o dono dos Milwaukee Bucks também ameaçava faltar, de forma a colocar pressão no governo do Wisconsin [estado onde os Bucks estão sediados], mas é complicado. Nós estamos dispostos a isso, a perder dinheiro por um objetivo que me parece maior que isto", confessou o base da franquia canadiana.

O jogo dos playoff entre os Raptors e os Celtics disputa-se esta quinta-feira a partir das 23h30, hora de Portugal continental.

Blake foi transportado para um hospital local, onde foi submetido a várias intervenções cirúrgicas. Neste momento não corre perigo de vida.

Este caso gerou uma onda de protestos no local onde Blake foi baleado mas também em todo o estado. Tony Evers, governador do Wisconsin, destacou a Guarda Nacional para ajudar a controlar a violência das manifestações e decretou o recolher obrigatório.

Em maio, o afro-americano George Floyd, de 46 anos, morreu em Minneapolis, sufocado por um polícia branco, apesar de ter implorado várias vezes, dizendo que não conseguia respirar. A morte, filmada por transeuntes e divulgada nas redes sociais, provocou uma onda de protestos contra o racismo e a violência policial que se propagou por todo o mundo, com manifestações em que a palavra de ordem foi a frase "Black Lives Mater" ("As vidas dos negros importam").

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.