Os Los Angeles Lakers venceram sexta-feira sem grandes dificuldades (124-114) o segundo encontro da final dos ‘play-offs’ da Liga norte-americana de basquetebol (NBA), aproveitando da melhor forma as lesões que ‘dizimaram’ os Miami Heat.

Na ‘bolha’ de Orlando, o encontro acabou, praticamente, antes de começar, já que Erik Spoestra não teve ao seu dispor dois dos seus três melhores jogadores: o base esloveno Goran Dragic e Bam Adebayo, o único verdadeiro poste da equipa.

Os Heat, que já tinham perdido o primeiro jogo por 116-98 - no qual ficaram sem Dragic a acabar a primeira parte e Adebayo a começar a segunda – lutaram, foram tentando competir, mas nunca colocaram verdadeiramente em causa a superioridade dos Lakers, agora a dois triunfos do título.

Anthony Davis, autor 32 pontos, com impressionantes 75% nos ‘tiros’ de campo (15 em 20), e 14 ressaltos, e LeBron James, com 33 pontos, nove ressaltos e nove assistências, destacaram-se nos Lakers, juntamente com Rajon Rondo (16 pontos e 10 assistências).

Kentavious Caldwell-Pope e Kyle Kuzma, ambos com 11 pontos, também tiveram prestações positivas no conjunto de Frank Vogel, que acertou 16 ‘triplos’ (em 47 tentados) e conquistou 16 ressaltos ofensivos, contra apenas seis dos Heat.

No conjunto de Miami, destaque para Jimmy Butler, que, sem a companhia de Dragic e Adebayo, teve de jogar 44.44 minutos e foi o grande líder, ao acabar o encontro com 25 pontos, 13 assistências e oito ressaltos.

Destaque também para os 24 pontos e nove ressaltos do suplente Kelly Olynyk e, coletivamente, para os 31 lances livres concretizados, em 34 tentados (91,2%).

Apesar das ausências marcantes, os Heat ainda equilibraram o jogo de início, mas, com enorme superioridade junto ao cesto, os Lakers foram, aos poucos, assumindo o comando e, sem forçar, acabaram o primeiro período seis pontos à maior (29-23).

No início do segundo quarto, os californianos começaram a acertar os lançamentos longos – face à zona lançaram um recorde de 27 na primeira parte, marcando nove - e, num ápice, elevaram a diferença em 13 pontos (40-27).

Os Heat ainda reagiram, colocando-se a quatro pontos (45-41, 47-43 e 49-45), mas, comandado por Rajon Rondo, o conjunto de Frank Vogel voltou a dominar e chegou ao intervalo a vencer por 14 pontos (68-54), depois de liderar por um máximo de 17.

Na segunda parte, o conjunto de Miami foi-se tentando manter na corrida, não desistindo, nem quando a desvantagem chegou aos 18 (82-64, 88-70 e 90-72), muito por culpa de um ‘endiabrando’ Anthony Davis, que marcou 15 pontos no terceiro período.

Os Heat, com Kelly Olynyk em excelente plano, lograram mesmo colocar a diferença na casa das unidades (100-91) e só não se aproximaram mais por culpa de nova aparição no jogo de Rondo.

No início do quarto período, os Lakers entraram mal, falhando sucessivos lançamentos, mesmo com várias segundas e terceiras oportunidades, mas, do outro lado do campo, o ‘cinco’ de Spoelstra não aproveitou e a diferença manteve-se em redor dos 10 pontos, acabando mesmo nessa cifra (124-114).

A final prossegue no domingo, de novo na ‘bolha’ de Orlando, com os Lakers a terem a oportunidade de se colocar a um triunfo do título, cenário muito provável se Dragic e Adebayo não voltarem.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.