A seleção portuguesa de basquetebol sofreu hoje o primeiro desaire no Grupo A da primeira ronda de pré-qualificação para o Mundial de 2023, ao perder no reduto da ‘cabeça de série’ Bielorrússia por 72-56.

Depois do triunfo por 70-62 face à Albânia, com uma exibição muito ‘pálida’, Portugal esteve em melhor nível em Minsk, mas, melhor a defender do que a atacar, acabou por não conseguir aguentar o maior poderio do adversário até final.

A formação comandada por Mário Gomes ficou-se pelos 33,3 por cento nos ‘tiros’ de campo (19 em 57), contra 50% da Bielorrússia (24 em 48), que também ‘mandou’ nas tabelas, ao conquistar mais 11 ressaltos (40 contra 29).

Maksim Salash, com 19 pontos, 16 dos quais na segunda parte, foi a grande figura dos anfitriões, enquanto Jeremiah Wilson, com 15, João Balseiro, com 12, e Diogo Ventura, com 10, foram os melhores marcadores da formação lusa.

A formação das ‘quinas’, com Diogo Ventura e Cláudio Fonseca em destaque, entrou em bom plano e equilibrou o primeiro período, que terminou a perder por apenas um ponto (19-18), depois de ter chegado a liderar por quatro (7-11).

No segundo parcial, Portugal manteve-se muito bem na defesa, mas piorou claramente em termos ofensivos, desperdiçando uma série de lançamentos ‘abertos’ e contra-ataques em vantagem numérica, para chegar ao intervalo a perder por 34-29.

Para a segunda metade, Maksim Salash voltou inspirado e, com 10 pontos num parcial de 11-5, colocou os bielorrussos com 11 pontos à maior (45-34).

A Bielorrússia parecia lançada para o triunfo, mas, Portugal, com as reentradas de Rafael Lisboa, João Balseiro e a estreia de João Guerreiro, reagiu, colocou-se a um ponto (48-47) e teve mesmo dois ataques para voltar ao comando do marcador.

A formação lusa perdoou e os bielorrussos acabaram por reagir, conseguindo voltar a afastar-se (57-47), com um parcial de 9-0, entre a parte final do terceiro período (53-47), incluindo um ‘triplo’ sobre a ‘buzina’ de Beliankou, e o início do quarto.

Portugal ainda conseguiu recolocar-se a cinco pontos (59-54), mas a seleção da casa foi muito mais forte na parte final e acabou por alargar a vantagem, conseguindo triunfar por 16 pontos, a máxima diferença em todo o encontro.

Depois do triunfo sobre os albaneses e da derrota em Minsk, a formação lusa só volta a jogar em novembro, recebendo o Chipre e deslocando-se à Albânia, num jogo que poderá ser decisivo nas contas do apuramento, para os dois primeiros.

Ficha de jogo

Jogo no Sports Palace, em Minsk.

Bielorrússia - Portugal, 72-56.

Ao intervalo: 34-29.

Sob a arbitragem do eslovaco Marek Kukelcik, do lituano Juozas Barkauskas e do letão Kristaps Konstantinovs, as equipas alinharam e marcaram:

- Bielorrússia: Aliaksei Trastsinetski (7), Maksim Salash (19), Yauheni Beliankou (5), Vladimir Veremeenko (8) e Andrei Stabrouski (3). Jogaram ainda Roman Rubinshteyn (5), Artsiom Parakhouski (6), Vitali Liutych (15), Benjamin-Pavel Dodoo (4), Kiryl Sitnik e Aliaksandr Semianiuk.

Selecionador: Rostislav Vergun.

- Portugal: Diogo Ventura (10), Pedro Bastos, João Grosso, Jeremiah Wilson (15) e Cláudio Fonseca (7). Jogaram ainda João Balseiro (12), Miguel Queiroz (3), Diogo Araújo, Ricardo Monteiro (2), Rafael Lisboa (2), Miguel Maria Cardoso e João Guerreiro (5).

Selecionador: Mário Gomes.

Marcha do marcador: 10-11 (05 minutos), 19-18 (primeiro período), 27-25 (15), 34-29 (intervalo), 45-39 (25), 53-47 (terceiro período), 65-55 (35) e 72-56 (resultado final).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.