Os Estados Unidos vão participar no Mundial de basquetebol, em agosto, sem nenhuma grande estrela da NBA, de acordo com a convocatória divulgada pelo selecionador e treinador dos Golden State, Steve Kerr, anunciada na quinta-feira.

Da seleção fazem parte quatro jogadores ‘all-stars’, os base Tyrese Haliburton (Indiana Pacers) e Anthony Edwards (Minnesota) e os extremo Brandon Ingram (New Orleans) e Jaren Jackson Jr. (Memphis), eleito o defensor do ano em 2022/2023, mas não constam nomes como Kevin Durant (Phoenix Suns), Stephen Curry (Golden State Warriors), LeBron James (Los Angeles Lakers) ou Luka Doncic (Dallas Mavericks).

O melhor estreante da temporada passada, o extremo Paolo Banchero, dos Orlando Magic, também faz parte da convocatória.

Os restantes selecionados são: Jalen Brunson (New York Knicks), Austin Reaves (Los Angeles Lakers), Mikal Bridges (Brooklyn Nets), Josh Hart (New York Knicks), Cameron Johnson (Brooklyn Nets), Walker Kessler (Utah Jazz) e Bobby Portis (Milwaukee Bucks).

"Tenho a certeza de que este grupo representará bem o nosso país, com esforço, talento e compromisso de vencermos juntos”, afirmou o treinador Steve Kerr, que garante que os EUA, que já venceram cinco Mundiais, “vão jogar por uma medalha, a de ouro”.

Apontada sempre como favorita em todas as competições em que participa, a seleção norte-americana foi afastada no último Mundial, em 2019, nos quartos de final pela França (89-79), que teve como vencedor a Espanha.

Os Estados Unidos integram o Grupo C, juntamente com a Jordânia, a Nova Zelândia e a Grécia, de Giannis Antetokounmpo, duas vezes MVP da NBA, mas que tem a participação em risco devido à sua recente cirurgia ao joelho.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.