A BMC venceu hoje o contrarrelógio por equipas da terceira etapa da Volta à Comunidade Valenciana em bicicleta, um exercício que foi neutralizado pela organização devido à perigosidade do percurso.

A equipa norte-americana gastou 27.25 minutos para cumprir os 23,2 quilómetros entre Benitatxell e Calpe, menos 1.08 do que a Astana e menos 1.12 do que a AG2R La Mondiale.

Na quarta posição, a 1.36 minutos da BMC, terminou a CCC Sprandi Polkowice, de Amaro Antunes, enquanto a Movistar, do líder Alejandro Valverde e do português Nuno Bico, foi apenas 11.ª, a 2.31.

A Burgos-BH, de José Mendes, terminou o contrarrelógio na 13.ª posição, a 2.45 dos vencedores.

Sem que o contrarrelógio contasse para a classificação geral, Valverde mantém a liderança, com quatro segundos de avanço sobre o espanhol Luis Leon Sanchez e seis sobre o dinamarquês Jakob Fuglsang, ambos da Astana.

Amaro Antunes mantém o 11.º lugar, a 29 segundos, com José Mendes a ser 81.º, com 2.38 minutos de atraso para o líder, e Nuno Bico ocupa o 148.º posto, a 12.41 do colega Valverde.

No sábado corre-se a etapa ‘rainha’ da Volta à Comunidade Valenciana, com 184,2 quilómetros, entre Orihuela e Cocentaina, coincidindo a meta com um prémio de montanha de primeira categoria. Antes, os ciclistas terão de passar outras seis contagens de montanha.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.