A Volta a França em bicicleta de 2023 vai seguir um percurso montanhoso, promovendo o regresso ao Puy de Dôme, 35 anos depois, anunciou hoje, em Paris, o diretor da prova, Christian Prudhomme.

A 110.ª edição da ‘Grande Boucle’ vai partir em 01 de julho de Bilbau, em Espanha, ‘palco’ das três primeiras etapas até à entrada em França, com a chegada a Bayonne, num percurso com um recorde de 30 contagens de montanha – mais sete do que em 2022 – e apenas um contrarrelógio individual, de 22 quilómetros, até à tradicional chegada aos Campos Elísios, em Paris, no dia 23.

O regresso ao vulcão Puy de Dôme, na nona etapa, destaca-se entre as 'gigantes' subidas previstas para o Tour de 2023, que vai visitar as cinco cadeias montanhosas de França (Pirenéus, Maciço Central, Jura, Alpes e os Vosges), totalizando 56 mil metros de desnível positivo acumulado e quatro chegadas em alto.

"Quando cheguei à ASO, em janeiro de 2004, a primeira coisa que digitei no meu computador foi: objetivo Puy de Dôme. Para mim, é um dos símbolos mais fortes da lenda do Tour. O duelo de Poulidor, na década de 1960… é um cume emblemático. Acima de Clermont-Ferrand há esta montanha e não se vê nada além dela. Uma estrada sempre com curvas, um ‘caracol’ com praticamente 12% de inclinação constante”, detalhou Prudhomme.

O percurso hoje revelado na capital francesa, do qual já se sabia que contaria com a 25.ª partida fora do ‘hexágono’, a segunda de Espanha depois de em 1992 ter arrancado em San Sébastián, assemelha-se a uma seta que atravessa o território gaulês na diagonal, do sudoeste ao centro leste, do País Basco à Alsácia.

Além do Puy de Dôme, na região de Auvergne, palco do histórico duelo entre Jacques Anquetil e Raymond Poulidor, em 1964, outras subidas prometem agitar o próximo Tour, como o Tourmalet, o col de la Loze ou o Grand Colombier, enquanto os Alpes vão estar na ‘ementa’ a partir da quinta etapa, entre Pau e Laruns, com passagens por Soudet e Marie Blanque.

Os ‘sprinters’ contam com cinco jornadas para brilharem, nas chegadas a Bayonne, Bordéus, ao autódromo de Nogaro e a Limoges, além da tirada final, que vai partir do velódromo de Saint-Quentin-en-Yvelines, nos arredores de Paris.

Menos ‘palco’ terão os contrarrelogistas, apenas com o exercício individual de 22 quilómetros – é o segundo mais curto da história, depois dos 13 quilómetros em 2015 – da 16.ª etapa, entre Passy e Comblou, a cinco dias do final do Tour.

O traçado de 3.404 quilómetros divididos por 21 etapas permite antever um novo duelo entre o dinamarquês Jonas Vingegaard (Jumbo-Visma), atual campeão, e o esloveno Tadej Pogacar (UAE Emirates), vencedor em 2020 e 2021, afastando, provavelmente, da corrida o belga Remco Evenepoel (Quick-Step Alpha Vinyl Team).

Também hoje foi divulgado o trajeto da edição de 2023 do Tour feminino, que vai partir de Clermont-Ferrand, em 23 de julho, e terminar com o contrarrelógio individual da oitava e última etapa em Pau, no dia 30, após aproximadamente 956 quilómetros e um dia depois de passar pelo emblemático Tourmalet.

A prova feminina voltou à estrada no ano passado, depois de vários anos sem ter sido disputada, devido à falta de financiamento.

O percurso da Volta a França de 2023:

01 jul: 1.ª etapa, Bilbau (Espanha) – Bilbau (Espanha), 182 km.

02 jul: 2.ª etapa, Vitoria-Gasteiz (Espanha) – San Sebastián (Espanha), 209 km

03 jul: 3.ª etapa, Amorebieta-Etxano (Espanha) - Bayonne, 185 km

04 jul: 4.ª etapa, Dax - Nogaro, 182 km

05 jul: 5.ª etapa, Pau - Laruns, 165 km

06 jul: 6.ª etapa, Tarbes - Cauterets-Cambasque, 145 km

07 jul: 7.ª etapa, Mont-de-Marsan - Bordéus, 170 km

08 jul: 8.ª etapa, Libourne - Limoges, 201 km

09 jul: 9.ª etapa, Saint-Léonard-de-Noblat - Puy de Dôme, 184 km

10 jul: Dia de descanso (Clermont-Ferrand)

11 jul: 10.ª etapa, Vulcania - Issoire, 167 km

12 jul: 11.ª etapa, Clermont-Ferrand - Moulins, 180 km

13 jul: 12.ª etapa, Roanne - Belleville-en-Beaujolais, 169 km

14 jul: 13.ª etapa, Châtillon-sur-Chalaronne - Grand Colombier, 138 km

15 jul: 14.ª etapa, Annemasse - Morzine Les Portes du Soleil, 152 km

16 jul: 15.ª etapa, Les Gets Les Portes du Soleil - Saint-Gervais Mont-Blanc, 180 km

17 jul: Dia de descanso (Saint-Gervais Mont-Blanc)

18 jul: 16.ª etapa, Passy - Combloux (contrarrelógio individual), 22 km

19 jul: 17.ª etapa, Saint-Gervais Mont-Blanc - Courchevel, 166 km

20 jul: 18.ª etapa, Moûtiers - Bourg-en-Bresse, 186 km

21 jul: 19.ª etapa, Moirans-en-Montagne - Poligny, 173 km

22 jul: 20.ª etapa, Belfort - Le Markstein, 133 km

23 jul: 21.ª etapa, Saint-Quentin-en-Yvelines – Campos Elísios, Paris, 115 km

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.