O ciclista francês Nacer Bouhanni, da Arkea-Samsic, renunciou hoje partir para o Grande Prémio Scheldt, entre a cidade holandesa de Terneuzen e a belga de Schoten, por não estar “com plena capacidade”, após receber insultos racistas.

Numa mensagem na rede social Twitter, a equipa francesa explica que Bouhanni “não está com plena capacidade para partir para a prova, após os eventos recentes”, com origem num incidente com o britânico Jake Stewart.

O antigo campeão francês foi desclassificado pela UCI devido a um ‘sprint’ irregular na prova Cholet-Pays de la Loire, em 28 de março, por ter empurrado Jake Stewart (Groupama-FDJ), com o ombro, contra as barreiras, provocando uma fratura na mão esquerda.

Após a prova, Stewart partilhou o vídeo da chegada no Twitter, interpelando diretamente Bouhanni: “Perguntar-te-ia em que estavas a pensar, mas, claramente, não tens cérebro. A ironia é teres-me dito que não tenho respeito depois da meta. Aqui fica um vídeo pedagógico sobre a que se assemelha ‘a falta de respeito’”.

Desde então, Nacer Bouhanni, de 30 anos, foi alvo de ataques de teor racista nas redes sociais, que foram hoje condenados pela UCI e serão denunciados pelo próprio corredor em tribunal.

“Nada justifica os insultos [racistas], independentemente da gravidade da falta cometida pelo ciclista francês”, assinalou a UCI, manifestando total apoio a Bouhanni.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.