O ciclista português José Mendes (Bora-Argon 18) reconheceu esta quarta-feira à agência Lusa que ainda aguarda pela distribuição de convites para a Volta a França para fechar o seu calendário de 2016.

O corredor vimaranense disse que conhece apenas parcialmente o seu calendário, uma vez que aquela que seria a sua terceira participação consecutiva na Volta a França em bicicleta está dependente da atribuição de um ‘wild-card’ à equipa alemã.

“A equipa pretende este ano receber ‘wild-card’ para o Tour e Vuelta, por isso, o resto da temporada irá depender de recebermos ou não esses convites”, explicou desde Maiorca, onde está a estagiar com os restantes companheiros da Bora-Argon 18.

Para o arranque daquela que será a sua quarta época na Bora-Argon 18 (antes denominada NetApp-Endura), José Mendes tem prevista a participação nos segundo e terceiro dias do ‘Challenge’ de Maiorca, nos últimos dias de janeiro, na Volta a Múrcia (13 de fevereiro) e na Volta ao Algarve, entre 17 e 21 do mesmo mês.

“No mês de março, ainda está em aberto se vou competir ou estagiar com a equipa em Itália. Segue-se o Critério Internacional [26 a 27 de março] e o Giro de Trentino [19 a 22 de abril]. Este é o esboço da primeira parte do meu calendário”, avançou.

No entanto, o ciclista de 30 anos não escondeu a frustração por não se encontrar na forma desejada neste arranque de temporada, depois de ter estado doente.

“A preparação não está correr como eu gostaria, já tive que abrandar e até pará-la por motivos de saúde, mas pouco a pouco sinto estar voltar ao normal. Não vou é conseguir apresentar-me no início da época com a condição física ideal”, lamentou.

O estágio da formação alemã, do escalão continental profissional, o segundo do ciclismo mundial, em Maiorca termina na quinta-feira.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.