Nelson Oliveira, Tiago Machado e José Mendes, os três ‘resistentes’ portugueses na 102.ª Volta a França em bicicleta, foram hoje unanimes em saudar o facto de só faltar uma etapa para cortarem a meta em Paris.

“Foi uma etapa muito dura e rápida, como se esperava. Quanto a mim foi sofrer até ao fim. O cansaço já é bastante, mas, felizmente, já só falta uma etapa”, disse à Agência Lusa Nelson Oliveira.

O ciclista da Lampre-Merida foi escalando posições nos últimos dias e vai partir para a 21.ª e última etapa do Tour2015 na 47.ª posição, a 2:15.32 horas de Chris Froome (Sky), depois de hoje ter chegado ao alto do Alpe d’Huez no 43.º lugar, a 8.04 minutos do vencedor, o francês Thibaut Pinot (FDJ).

“Finalmente, este Tour está prestes a terminar e hoje foi dia de etapa rainha. Passei mal na subida da Croix de Fer, devido a fortes dores na zona lombar, mas isso não é desculpa, pois nunca estive ao meu nível nesta prova. Fico feliz, porque, se Deus quiser, amanhã (domingo) irei terminar o meu segundo Tour e basta ver a longa lista de desistências para ter uma ideia do quão difícil é chegar a Paris”, salientou Tiago Machado à Lusa.

O corredor da Katusha, que hoje foi 57.º, a 11.27 minutos do primeiro, ficou aquém do que esperava, devendo concluir a ‘Grande Boucle’ no 72.º posto, a 2:54.31 horas do camisola amarela.

Também José Mendes (Bora-Argon 18) está feliz por faltarem apenas 109,5 quilómetros para chegar a Paris.

“Apesar de ter estado longe dos primeiros lugares, foi mais um dia em que dei tudo o que tinha. Estou feliz por estar tão perto de chegar a Paris”, confessou à Lusa, depois de terminar o dia na 68.ª posição e estabelecer-se no 140.º lugar da geral, a 4:07.47 horas de Froome.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.