O ciclista português Ruben Guerreiro (Education First-Nippo), que hoje abandonou a Volta a Itália devido a uma queda em massa no pelotão na 15.ª etapa, contou à agência Lusa que fraturou duas costelas no acidente.

“Estou um bocado ‘amassado’. Confirmam-se duas costelas partidas. Fiquei embrulhado na queda. Quando me fui a levantar, a colocar-me na bicicleta, doía-me muito as costas. Tentei seguir, mas já não dava para continuar”, afirmou o ciclista da Education First-Nippo.

Guerreiro seguia em 15.º da geral numa corrida em que, em 2020, ganhou uma etapa e a classificação da montanha, tendo sido apanhado por uma queda que envolveu dezenas de ciclistas logo nos primeiros quilómetros da 15.ª etapa.

“Íamos no início da etapa, com vento de costas a passar uma ponte, com estrada larga. Era propício a quedas naquela reta. O pelotão ia com bastante stress por causa da fuga, os corredores começaram a tocar-se entre si e, quando o primeiro caiu, é como no bowling”, descreveu.

Segundo o ciclista luso, que foi transportado para o hospital pouco depois de abandonar, onde fez exames, a queda foi “impossível de evitar”, no que acabou por ser um momento “triste, feio e mau para a corrida”.

Ainda assim, mantém-se otimista, esperando que a recuperação não seja “muito longa”, com duas semanas de repouso, em Portugal, antes de voltar a colocar-se à disposição da equipa.

“Vou recuperar e depois depende do que a equipa quiser. Porque não a Volta a Espanha? (...) É uma corrida com muito calor, que gosto, perto de Portugal... gostava bastante”, declarou.

Sobre o Giro, lamenta a perda de oportunidade de fazer o que chama de ‘sua’ corrida. “Ia começar a minha corrida, tentar meter-me ao ataque de longe. Amanhã [segunda-feira] era uma boa oportunidade, mas calhou assim...”, desabafou.

Confirmado está também o abandono do alemão Emmanuel Buchmann (BORA-hansgrohe), sexto à geral e considerado um dos candidatos ao pódio final, mas também o eritreu Natnael Berhane (Cofidis) e o holandês Jos van Emden (Jumbo-Visma).

A 15.ª etapa foi ganha pelo belga Victor Campenaerts (Qhubeka ASSOS), enquanto o colombiano Egan Bernal (INEOS) segurou a liderança da geral individual.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.