O ciclista português Ruben Guerreiro (Education First) foi hoje segundo classificado na sétima etapa do Tirreno-Adriático, perdendo apenas para um super Mathieu Van der Poel (Alpecin-Fenix) na chegada a Loreto.

O português esteve em destaque ao atacar na subida para Loreto, destacando-se do grupo de 14 fugitivos que integrou durante a maioria dos 181 quilómetros desde Pieve Torina, na companhia de Van der Poel e do italiano Fabrro Matteo (Bora-hansgrohe), que ainda chegou a andar isolado, mas foi ultrapassado pelo campeão holandês nos 400 metros finais.

O talentoso ciclista da Alpecin-Fenix demonstrou toda a sua qualidade, com uma aceleração inalcançável na fase final, cortando a meta com o tempo de 04:19.23 horas, quatro segundos antes do luso da Education First, que não escondeu a sua frustração, batendo no guiador quando cruzou o risco.

Matteo acusou o desgaste e acabou na terceira posição, também a quatro segundos, com o grupo de favoritos, onde estava integrado o camisola azul, o britânico Simon Yates (Mitchelton-Scott), a completar a tirada a 10 segundos do vencedor, enquanto Rui Costa (UAE Emirates) foi 69.º, a 02.42 minutos.

Guerreiro, que tem estado em destaque nesta edição da importante prova italiana, primeiro na defesa da liderança de Michael Woods, e hoje na luta pelo triunfo na etapa, é 39.º da geral, a 19.33 minutos de Yates, com Costa a ser o melhor português na classificação individual, na 28.ª posição.

Com apenas 10,1 quilómetros de contrarrelógio para disputar na segunda-feira, em San Benedetto del Tronto, o britânico da Mitchelton-Scott tem 16 segundos de vantagem sobre o polaco Rafal Majka (Bora-hansgrohe) e 39 sobre o compatriota Geraint Thomas (INEOS).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.