Rui Sousa, que se retirou no final do ano passado, foi hoje eleito presidente da Associação Portuguesa de Ciclistas Profissionais (APCP), sucedendo a Joaquim Andrade.

A acompanhar Rui Sousa vão estar Sérgio Paulinho (Efapel), como vice-presidente, Edgar Pinto (Vito-Feirense-Blackjack) como secretário e João Benta (Rádio Popular-Boavista), enquanto Paulo Couto se mantém como presidente da assembleia geral.

Na direção, composta por outros nove ciclistas, estão, entre outros, Rui Vinhas (W52-FC Porto), vencedor da Volta a Portugal de 2016, e o emigrante Joaquim Silva (Caja Rural).

“Estes ciclistas serão representantes da Associação na sua equipa e no pelotão. Entendo que os atletas têm de ser mais ouvidos e ter mais dignidade. Vamos lutar por um melhor ciclismo. O ciclismo português necessita de força por parte dos ciclistas para resolverem situações que não estão bem”, disse Rui Sousa, à agência Lusa.

Rui Sousa retirou-se do ciclismo no final de 2017, depois de 20 anos que passou como profissional, com passagens por Porta da Ravessa (1998-2001), Milaneza-Maia (2002-2004), Liberty Seguros (2005-2009), na Barbot (2010-2013) e na Rádio Popular-Boavista (desde 2014).

Ao longo da carreira conseguiu cinco vitórias em etapas na Volta (no alto da Torre, em 2008 e 2014, na Senhora da Graça, em 2012, em Santa Luzia, em 2013, e em Fafe, em 2017), cinco pódios na prova rainha do calendário nacional (foi segundo em 2014 e terceiro em 2013, 2012, 2011 e 2002) e campeão nacional (2010).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.