O ciclista francês Sylvain Georges foi despedido pela AG2R na sequência de uma análise de doping positiva durante a Volta a Itália deste ano, anunciou hoje a equipa francesa.
«Ele já não faz parte do negócio», disse o diretor desportivo Vincent Lavenu, defendendo que a decisão de despedir alguém não é fácil, mas que as severas regras internas da formação relativamente ao uso de doping não deixam margem para dúvidas.
Georges, que abandonou a Volta a Itália logo que foi conhecido o positivo na sétima etapa pelo estimulante heptaminol, usado para aumentar a circulação sanguínea, ainda não foi punido desportivamente.
«Sabemos muito bem que a nossa equipa não pode cometer erros», recordou Lavenu, que decidiu retirar a AG2R da competição seguinte do calendário, o Critério do Dauphiné, para cumprir as normas do Movimento por um Ciclismo Credível, no qual os franceses estão inscritos.
O diretor desportivo revelou ainda que a formação francesa vai reforçar os testes internos e introduzir sanções mais severas, como consequência do caso de Georges.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.