O ciclista britânico Tao Geoghegan Hart (INEOS) disse hoje que não vai defender a vitória de 2020 na edição da Volta a Itália deste ano, preferindo estrear-se na Volta a França, que arranca em 26 de junho.

"Adoro correr em Itália. O Giro foi uma grande experiência e seria incrível voltar para defender o dorsal número um, mas quero concentrar-me em algo novo, e o Tour é a maior corrida de todas", explicou Hart, em entrevista ao jornal britânico The Telegraph.

O jovem ciclista, de 25 anos, quer continuar a ganhar "experiência em grandes voltas" e tem para 2021 ainda outro objetivo: a participação nos Jogos Olímpicos Tóquio2020, adiados para este verão, logo após o Tour, devido à pandemia de covid-19.

Hart conseguiu a maior vitória da carreira na ‘corsa rosa' de 2020, em que João Almeida (Deceuninck-QuickStep) ficou em quarto, tendo subido ao pódio final com outro português, Rúben Guerreiro (Education First), vencedor da montanha.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.