A presença de público será limitada a 5.000 pessoas no final da 107.ª Volta a França em bicicleta, no domingo, nos Campos Elísios, devido à pandemia de covid-19, revelou hoje fonte da organização à agência France-Presse.

“O mecanismo será o das zonas vermelhas”, precisou uma responsável da Amaury Sport Organisation (ASO) à agência noticiosa francesa, quando questionado sobre as restrições de acesso à ‘festa’ de consagração dos vencedores do Tour, no domingo, em Paris.

Entre as medidas previstas no protocolo sanitário relativo à pandemia de covid-19 está a interdição de acesso do público ao ‘paddock’ das equipas instalado perto da Place de la Concorde e ao circuito final que será percorrido pelo pelotão nas principais artérias do centro de Paris.

A 21.ª e última etapa do Tour vai ligar Mantes-la-Jolie aos Campos Elísios, num total de 122 quilómetros. Os últimos quilómetros serão feitos em circuito, que será percorrido oito vezes pelos ciclistas.

O protocolo sanitário prevê a ausência de público no início das etapas, a proibição de estacionamento para espetadores nas passagens de montanha e a utilização obrigatória de máscara para quem for para a estrada ver passar o pelotão.

Os corredores também têm de usar máscara nos locais de partida e chegada das etapas, onde não é permitido qualquer contacto entre público e ciclistas.

No entanto, sobretudo nas etapas de montanha, as regras não foram respeitadas, com multidões a aguardarem a passagem do pelotão sem guardar a distância de segurança e sem usar máscara, algo que motivou, inclusive, queixas dos ciclistas.

A pandemia de covid-19 já provocou pelo menos 941.473 mortos e mais de 29,9 milhões de casos de infeção em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela AFP.

Em França, registaram-se 31.045 mortes em mais de 404 mil casos de infeção.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.