Figueiredo parte para a penúltima tirada decisiva, e a última tirada de montanha, da 83.ª edição da prova ‘rainha’ do calendário nacional com sete segundos de vantagem sobre o seu companheiro uruguaio Mauricio Moreira e 38 sobre o compatriota Luís Fernandes (Rádio Popular-Paredes-Boavista).

Os 105 corredores vão partir às 12:20 horas de Paredes e logo ao quilómetro 11,6 encontrarão a primeira contagem de montanha do dia, uma quarta categoria, que antecede a meta volante de Paredes (31,2).

Depois de ultrapassarem a meta volante de Amarante (66,8), os ciclistas enfrentam três contagens de montanha consecutivas: a primeira categoria na Serra do Marão (96,7), antecede a quarta categoria do Velão.

Segue-se o alto do Barreiro, uma primeira categoria instalada ao quilómetro 133,4, onde os corredores chegarão após quase 10 quilómetros de subida.

Após essa dificuldade, será um pelotão já muito fracionado aquele que empreenderá a subida de quase oito quilómetros ao alto da Senhora da Graça, uma das mais míticas e simbólicas chegadas da Volta a Portugal, já depois de ser atravessada a última meta volante do dia, em Mondim de Basto (162,8).

Mauricio Moreira (2021) e António Carvalho (2019) são os únicos homens deste pelotão que conhecem a sensação de erguer os braços na Senhora da Graça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.