O ciclista belga Wout van Aert (Jumbo) repetiu hoje o triunfo no Critério do Dauphiné, ao ganhar a quinta etapa ao ‘sprint’, subindo ao quinto lugar da geral, que continua a ser comandada pelo britânico Adam Yates (Bahrain).

Van Aert, que quarta-feira tinha vencido o contrarrelógio, voltou a ser o mais forte, agora ao cumprir os 201 quilómetros entre Boen-sur-Lignon e Voiron em 5:00.34 horas.

O belga, que não tinha conseguido impor-se nas chegadas ao ‘sprint’ da primeira e terceira etapas, sendo terceiro e segundo, respetivamente, bateu hoje o irlandês Sam Bennet (Bora), que lhe roubou o triunfo na terceira tirada, e o francês Julian Alaphilippe.

A tirada foi animada por uma fuga de três elementos - Yoann Bagot (Vital Concept), Stephane Rossetto (Cofidis) e Alessandro De Marchi (CCC) – entretanto anulada perto do fim: dois ciclistas ainda saíram o grupo a cerca de um quilometro da meta, o que baralhou o trabalho das equipas para o decisivo ‘sprint’.

Na geral, Yates continua com quatro segundos de vantagem para o belga Dylan Teuns (Bahrain) e seis em relação ao norte-americano Tejay van Garderen (EF Education First).

Van Aert recuperou tempo para os rivais e agora é quinto, a 20 segundos, atrás ainda do dinamarquês Jakob Fulsang (Astana), quarto, a sete.

José Gonçalves (Katusha) chegou integrado no pelotão, no 59.º ligar, e subiu uma posição, para 49.º, aos mesmos 9.59 minutos para o comando.

Na sexta-feira, disputa-se a sexta etapa, com 229 quilómetros entre Saint-Vulbas e Saint-Michel-de-Maurienne.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.