Mário Narciso incluiu Portugal no lote de “sete ou oito” seleções que podem vencer o Mundial de futebol de praia, que arranca na quinta-feira, no Paraguai, mas advertiu, em declarações à Lusa, que o objetivo “não é fácil”.

O selecionador português lembrou que qualquer uma das seleções favoritas pode perder com outra, “num dia menos bom”, e que nem o estatuto de campeão da Europa confere a Portugal maior favoritismo para conquistar o troféu que já venceu 2001 e em 2015, este último já sob a égide da FIFA.

“Estão ali campeões de vários continentes e esses vencedores estão incluídos nos que eu penso que podem ganhar, mas, além disso, existem mais uns três ou quatro que também o podem fazer”, justificou Mário Narciso, na reta final da preparação para a prova que irá decorrer até 01 de dezembro.

Portugal apresenta-se na capital paraguaia com o atual melhor jogador do mundo, Jordan Santos, e com ambição de conquistar o troféu pela terceira vez e suceder ao Brasil, que domina o historial da prova com 14 títulos.

A equipa das ‘quinas’ disputa o Grupo D com Nigéria, Omã e seleção ‘canarinha’, conforme ditou um sorteio que, no entender de Mário Narciso, foi “mau por um lado e bom por outro”.

“Foi menos bom, à partida, porque [o Brasil] é uma [seleção] que se vai qualificar para a fase seguinte, mas, se olharmos por outro prisma, se nós passarmos, como espero que passemos, não os podemos apanhar mais até ao fim”, explicou o selecionador.

E, a concretizar-se esse cenário, de Portugal e Brasil voltarem a encontrar-se na final do Mundial, a 1 de dezembro, o treinador setubalense reconheceu que “qualquer uma delas poderia ser a vencedora”.

“Em qualquer desporto, na final, nunca se sabe quem será o vencedor. Se as equipas chegaram à final é porque têm valor mais do que suficiente para serem vencedoras”, concluiu o técnico que orienta a seleção portuguesa desde 2013 e soma dois títulos europeus (2015 e 2019) e um mundial (2015).

A 20.ª edição do campeonato do mundo de futebol de praia, 10.ª sob a alçada da FIFA, decorre entre quinta-feira e 01 de dezembro no Estádio Los Pynandi, em Assunção, capital do Paraguai.

Portugal inicia o Mundial frente à Nigéria, na sexta-feira, seguindo-se o Brasil, dois dias depois. A equipa das ‘quinas’ fecha a fase de grupos ao defrontar Omã, em 26 de novembro.

Os dois primeiros classificados de cada agrupamento apuram-se para os quartos de final.

O Brasil domina a modalidade com 14 títulos conquistados, seguido de Portugal e Rússia, com dois troféus cada, e da França, com um.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.