Os seis anos de existência da escola de futsal Os Afonsinhos, um projeto desportivo de cariz social de São Martinho de Mouros, no concelho de Resende, demonstraram que jogar pode ser uma motivação para ter boas notas.

“Ao início, as pessoas tinham um bocado de dúvidas, porque os alunos só jogam se tiverem boas notas. Mas está comprovado que afinal tínhamos razão”, disse à agência Lusa Marcos Antunes, coordenador técnico da escola de futsal, na qual 90% dos atletas são “alunos de excelência escolar”.

O sucesso deste projeto não se mede apenas ao nível do desempenho escolar, mas também do desportivo.

“Na semana passada sagrámo-nos campeões distritais de juniores B, o que nos levará a disputar a Taça Nacional de Futsal juniores B, que começa a 19 de março”, frisou o técnico.

Neste momento, a escola de futsal tem 61 crianças e jovens, dos seis aos 17 anos, que competem do escalão juniores E até ao escalão juniores B.

Entre os atletas, há apenas duas meninas, mas Marcos Antunes espera em breve conseguir criar uma equipa feminina.

“Estamos a reunir esforços, a fazer uma abordagem diferente para conseguir que os pais tragam cá as meninas. O objetivo é criar, a muito breve prazo, uma equipa feminina”, avançou.

O técnico contou que foram “seis anos de batalha” que lhe deixaram a certeza de que, se o projeto mantiver as suas diretrizes, terá “melhores atletas e mais sucesso desportivo, mantendo o objetivo primordial da excelência escolar”.

“Continuamos a fazer inclusão social, a trazer miúdos com algumas carências e algumas dificuldades e, por isso, ainda ficámos com mais alegria quando conseguimos chegar à Taça Nacional. Tem sido um caminho longo, mas prazeroso”, frisou.

Marcos Antunes exemplificou com casos de alunos do primeiro ciclo que “nem os deveres faziam em casa” antes de terem entrado para Os Afonsinhos.

“Andavam semanas e semanas sem fazer os deveres. Hoje fazem os deveres, vão evoluindo, vão aprendendo, vão estando mais atentos, as notas vão subindo e isso é muito gratificante para nós”, acrescentou.

Os que não atingirem as boas notas, não jogam, apesar de continuarem a treinar e de até poderem ir ver o jogo, mas da bancada.

“Mas, neste momento, não tenho quase ninguém que não possa jogar”, afirmou, sublinhando a “excelente interligação” que tem havido entre os pais e o clube.

A escola de futsal Os Afonsinhos tem protocolos assinados com a Federação Portuguesa de Futebol e com o Sport Lisboa e Benfica.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.