O diretor de futsal do Sporting, Miguel Albuquerque, voltou a reiterar, em declarações ao SAPO Desporto, após a final do torneio, as críticas que já havia feito ao Benfica e à entidade organizadora do Torneio, a Associação de Futebol de Lisboa.

No regulamento constava um parágrafo que obrigava os clubes participantes a convocarem cinco jogadores sub-21 para cada jogo, o que acabou por não ser cumprido por SL Olivais e Benfica. O Sporting tomou então a decisão, em comunicado, de não assistir à entrega do troféu ganhasse quem ganhasse a competição.

“A posição foi tomada pelo Sporting a partir do momento em que nos apercebemos que havia dois clubes que não cumpriram os regulamentos da competição nos jogos dos quartos-de-final, nomeadamente o SL Olivais e o Benfica. O SL Olivais foi eliminado no primeiro jogo e a outra equipa acabou por conquistar o troféu.

Tenho que estranhar que dois clubes não o tenham nos quartos-de-final, e o clube que seguiu em frente continue, deliberadamente, depois nas meias-finais e na final a cometer a mesma infração. Leva-me a crer que é feito de forma propositada, até porque não existisse qualquer tipo de punição”, declarou.

A verdade é que em caso de incumprimento desta regra, o regulamento disciplinar da prova não indicava qual seria a punição a aplicar aos clubes. O que acabou por resultar numa multa.

“Não me perguntem como é que se chega a este ponto de haver uma omissão no regulamento de disciplina porque os clubes não fazem regulamentos de disciplina. O regulamento devia ter sido revisto há muito tempo”, explicou.

O regulamento da competição foi feito pela Associação de Futebol de Lisboa, com a anuência de todos os clubes participantes.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.