Depois de Ricardinho ter questionado o tratamento de que tem vindo a ser alvo nos últimos tempos por parte do Inter Movistar, desde que anunciou a sua saída do clube no final da temporada e, em especial, desde a suspensão das competições ditada pela COVID-19, o dono do emblema espanhol, José María García, veio a público elogiar o português, mas não deixou de lhe enviar também alguns 'recados'.

"A história mostra que não há nenhum jogador que tenha estado ao nível mais alto e que não tenha dificuldades em admitir que no clube onde brilharam já não contam com ele", começou por apontar em declarações ao jornal 'A Bola'.

O dirigente do Inter Movistar não tem dúvida de que Ricardinho é um génio comparável a Maradona ou Messi no futebol, mas lembra que todos os ciclos têm um fim. "Ricardinho foi Maradona, foi Messi, foi tudo no futsal. É a lei da vida", acrescentou.

José María García desvalorizou ainda as queixas de Ricardinho em relação ao tratamento de que tem sido alvo por parte do clube desde que anunciou o 'adeus'.

"Creio que, ao fazer essas declarações, Ricardo cometeu um erro a que não se deve dar demasiada importância. Não é verdade que ninguém do clube o tenha contactado. É certo que eu não o pude fazer, porque estou confinado fora de Madrid com a minha mulher que está doente, mas o nosso diretor-geral falou com ele", garantiu.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.