O guarda-redes André Sousa disse hoje que a seleção portuguesa de futsal pretende continuar frente à o percurso “bem bonito” que está a realizar no campeonato da Europa, nos Países Baixos, frente à Espanha, nas meias-finais da prova.

“Tem sido um percurso bem bonito. Agora, com a Espanha, queremos continuar. Vai ser um jogo bastante difícil e competitivo, mas são estes jogos que nós gostamos de jogar. São de exigência e concentração máximas. Temos de estar nos melhores índices físicos e mentais, para conseguirmos vencer uma enorme e fantástica equipa, como é a seleção espanhola”, afirmou, ao sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Os campeões europeus e mundiais em título realizam hoje, às 20:00 locais (19:00 em Lisboa) o derradeiro apronto de preparação para o duelo ibérico, na Ziggo Dome, em Amesterdão, tentando repetir a final do Europeu2018 ou os ‘quartos’ do Mundial2021.

Esses dois últimos jogos oficiais entre ‘vizinhos’ terminaram com vitórias lusas, embora o histórico de confrontos seja bastante favorável aos espanhóis, com 24 triunfos em 32 embates, mas André Sousa sublinhou que o passado “não pesa” no jogo de sexta-feira.

“No último Mundial e no último Europeu levámos de vencida a equipa espanhola. Em jogos difíceis e equilibrados, mas vencemos. Perdemos os dois últimos particulares, mas conta é quando estamos a jogar a sério e a valer. Estaremos preparados para um jogo muito competitivo”, assegurou o guardião português, que representa o Benfica.

Aos 35 anos e sendo o elemento mais velho do grupo às ordens do selecionador Jorge Braz, totalizando 107 internacionalizações, André Sousa tem sido o titular na baliza e com exibições importantes para manter o ‘pleno’ de vitórias de Portugal no torneio.

“A prestação de um guarda-redes está sempre relacionada com o funcionamento da equipa. Se há um funcionamento correto na equipa, obviamente que os adversários não vão ter tantas oportunidades de golo. Por isso, a minha tarefa está sempre mais facilitada. Tenho estado bem em momentos-chave do jogo, mas vou aparecendo a espaços. É sinal de que Portugal defende bem e que é coeso defensivamente”, realçou.

A equipa das ‘quinas’ terminou o Grupo A com nove pontos, com vitórias à Sérvia (4-2), Países Baixos (4-1) e Ucrânia (1-0), tendo superado a Finlândia nos ‘quartos’ (3-2).

Já a Espanha somou sete pontos no Grupo D, resultantes de robustos triunfos à Bósnia-Herzegovina (5-1) e Geórgia (8-0) e um empate com o Azerbaijão (2-2), derrotando depois a Eslováquia, com mais uma goleada (5-1), nos quartos de final.

O duelo ibérico realiza-se na Ziggo Dome, em Amesterdão, na sexta-feira, às 20:00 locais (19:00 em Lisboa), após o encontro ‘escaldante’ da outra meia-final, entre Ucrânia e Rússia, dois países em clima de alta tensão internacional, com contingentes militares próximos da fronteira entre os dois países, a partir das 17:00 (16:00), no mesmo local.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.